quinta-feira 13 de junho de 2024

Secretários de saúde reagem e condenam pronunciamento de Bolsonaro

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença

Continua repercutindo em todo país, principalmente em grupos de whatsaap e redes sociais, o pronunciamento que o presidente Jair Bolsonaro fez agora à noite. Em pronunciamento, Bolsonaro voltou a se referir ao novo coronavírus como uma gripezinha e a chamar de histeria as medidas adotadas por governadores e prefeitos, visando reduzir a circulação de pessoas como forma de enfrentamento da pandemia.

A manifestação de Bolsonaro vem sendo duramente criticada, já que os esforços nos estados, para manter a população longe das ruas, têm surtido efeito. A campanha “Fique em casa”, orientam os especialistas em saúde pública, é a forma correta de evitar a propagação do novo coronavírus.

Uma das manifestações contra a fala do presidente da República veio dos secretários de saúde, que se declaram estarrecidos com o pronunciamento feito pelo presidente, em cadeia nacional de rádio e TV. Para o Conselho Nacional de Secretários de Saúde, a fala de Bolsonaro “desfaz todo o esforço e nega todas as recomendações para combate à pandemia do coronavírus”.

Em Carta aberta, secretários demonstram preocupação com as consequências da fala do presidente

“Não é nosso desejo politizar esse problema. Já temos dificuldades demais pra enfrentar. Não podemos cometer esse erro. Vamos continuar fazendo nosso trabalho. Não nos parece que a posição exposta pelo presidente seja a do Ministério da Saúde, que tem se conduzido tecnicamente” – afirma a carta assinada pelo Consórcio Nordeste, formado pelos governadores dos 9 estados da região, e pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Confira a nota na íntegra:

Assistimos estarrecidos ao pronunciamento em cadeia nacional do Presidente Jair Bolsonaro, onde desfaz todo o esforço e nega todas as recomendações para combate à pandemia do coronavírus.

Não é nosso desejo politizar esse problema. Já temos dificuldades demais pra enfrentar.  Não podemos cometer esse erro. Vamos continuar fazendo nosso trabalho. Não nos parece que a posição exposta pelo Presidente seja a do Ministério da Saúde, que tem se conduzido tecnicamente. 

Percebemos, com espanto, os graves desencontros entre o pronunciamento do Presidente e as diretrizes cotidianas do Ministério da Saúde. Esta fala atrapalha não só o ministro, mas todos nós!

Sabemos que iremos enfrentar uma grave recessão econômica, mas o que nos cabe lidar diretamente é a grave crise sanitária.

Vamos seguir tocando nossas vidas com decisões baseadas em evidências científicas, seguindo exemplos bem sucedidos ao redor do mundo.

A grande maioria dos países do mundo, ocidentais e orientais, já firmaram seu curso no combate ao vírus e é este curso que o Nordeste Brasileiro seguirá.

Que Deus abençoe cada um de nós que pouco temos dormido. Que Deus nos abençoe!”

Mais lidas

Alagoas conta com Núcleos de Apoio ao Fumante em 13 municípios

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença Com o objetivo de ajudar

STF volta a julgar recurso de Collor para anular condenação por corrupção na Lava-Jato

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença O Supremo Tribunal Federal (STF)

Marielle: a quem se destina a terra?

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença Por Eliane Brum, do portal

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença Com o objetivo de investigar

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença O prazo para entrega da

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença Em meio à epidemia de dengue

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença A Secretaria de Estado de

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

24 de março de 2020 11:46 por Thania Valença A Polícia Federal em Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *