sexta-feira 14 de junho de 2024

Braskem inicia mais um estudo para descobrir causas do desastre ambiental que provocou no Pinheiro

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo

Para mapear e identificar as camadas de rochas e outros componentes que estão embaixo da terra, a mineradora Braskem/AL inicia nesta segunda-feira, 22,  um novo estudo de sísmica nos bairros do Pinheiro, Bebedouro e Mutange. No levantamento, que deve durar cerca de duas semanas, serão utilizados equipamentos especiais instalados em caminhões, que produzem uma espécie de ultrassom das camadas mais profundas do subsolo.

A Braskem é apontada pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM) como principal responsável pelo desastre ambiental em andamento nesses três bairros. Com ruas afundando, casas e estabelecimentos comerciais rachando e com risco de desabar, cerca de 17 mil famílias estão sendo obrigadas a deixar o Pinheiro. Inicialmente denominada Salgema Indústria Química, a multinacional está em Maceió, extraindo sal para produção de cloro-soda, desde 1975.

Três bairros der Maceió deixarão de existir por causa da exploração de sal-gema

Com o estudo iniciado hoje, que faz parte das medidas de monitoramento previstas no acordo firmado entre a Braskem e autoridades públicas, a empresa quer entender o fenômeno geológico ocorrido nessa região de mineração. Durante cerca de duas semanas, das 8h às 20h, técnicos percorrerão ruas e outros espaços públicos na área, que tem mais de 4,5 mil imóveis, entre comércio e residências.

A empresa esclarece que, apesar de produzir som e vibração em curtos intervalos de tempo, que podem ser percebidos pelas pessoas no entorno do local onde estiver passando o caminhão, o equipamento não prejudica o pavimento das ruas, nem provoca danos às estruturas das residências. Moradores de outras ruas não sentirão a vibração e o som será quase imperceptível.

Haverá interdição de ruas em etapas, conforme mapeamento, sem restringir o acesso dos moradores às suas residências. A programação de interdição de ruas por data está disponível no site www.braskem.com.br/alagoas .

Empresa especializada vai monitorar todo o estudo para garantir que não haverá danos nas estruturas. Os técnicos não precisam entrar nas casas dos moradores para fazer o estudo, e seguirão todos os protocolos sanitários de prevenção ao novo coronavírus, como avaliação médica, uso de equipamentos de proteção individual e respeito ao distanciamento mínimo recomendado pelas autoridades públicas de saúde ao transitar pelas ruas.

Mais lidas

Alagoas conta com Núcleos de Apoio ao Fumante em 13 municípios

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo Com o objetivo de ajudar

STF volta a julgar recurso de Collor para anular condenação por corrupção na Lava-Jato

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo O Supremo Tribunal Federal (STF)

Marielle: a quem se destina a terra?

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo Por Eliane Brum, do portal

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo Com o objetivo de investigar

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo O prazo para entrega da

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo Em meio à epidemia de dengue

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo A Secretaria de Estado de

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

22 de junho de 2020 1:32 por Marcos Berillo A Polícia Federal em Brasília

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *