Carta Aberta ao governador Renan Filho

A Ilha do Ferro precisa de saneamento básico e da melhoria da estrada para continuar encantando os turistas, os pesquisadores e os alagoanos que sentem cada vez mais orgulho de seus artistas.

3
Por Geraldo de Majella

Governador Renan Filho

 

 

 

 

 

Ilmo. Sr. Governador:

O estado de Alagoas tem 5 bilhões de reais em caixa para investir em infraestrutura na duplicação de estradas, recuperação de estradas vicinais, aeroporto, saúde e educação. As ordens de serviços têm sido assinadas com muita visibilidade nas suas redes sociais e na propaganda estatal.

O povoado Ilha do Ferro, no município de Pão de Açúcar, com pouco mais de 450 habitantes, é um case de sucesso alavancado pela arte (artesanato) e o bordado, motivo de sua transformação de uma área que sobrevivia basicamente da agricultura e, hoje, tem a maior concentração de artistas de Alagoas.

Todos os ganhos sociais e econômicos têm acontecido através do reaproveitamento de madeira da caatinga, que é transformada em obras de artes, e do bordado Boa Noite.

Senhor Governador, os artistas e as bordadeiras servem de referência em trabalhos acadêmicos, nas mídias e entre os galeristas brasileiros e internacionais.

O esgoto a céu aberto é um péssimo cartão de apresentação para quem chega e para quem mora no povoado, além de ser causa de doenças. O desenvolvimento que a Ilha do Ferro tem vivenciado é sustentável e inclusivo.

Arquitetura da Ilha do Ferro, e o céu do Sertão alagoano. Foto: Nide Lins

Essa comunidade tem uma magia além da beleza do rio São Francisco; é a arte que energiza o lugar e foi a arte que superou as adversidades e agruras dessa gente trabalhadora.

Governador, o saneamento básico e a melhoria da estrada que liga a Ilha do Ferro a Pão de Açúcar são fundamentais para o turismo e para novos investimentos em pousadas.

A Ilha do Ferro dispõe de um museu, o Espaço de Memória Artesão Fernando Rodrigues, uma iniciativa da Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), que é um equipamento importante na preservação da memória dos artesãos, das bordadeiras e da memória do povo alagoano.

A artista plástica alagoana Tânia Maya Pedrosa é uma das grandes referências em arte popular no mundo, tem o mérito de ter apresentado o trabalho do mestre Fernando Rodrigues e de outros artesãos em Maceió e por onde andou no Brasil e na Europa.

O cineasta, fotógrafo e professor Celso Brandão aportou na Ilha do Ferro e serviu de pólo de atração e difusão da arte produzida pelos ribeirinhos. Esses intelectuais e outros que vieram depois continuam a atrair outras pessoas de várias partes do mundo.

Os artistas plásticos Maria Amélia e Dalton Costa passaram a conviver com os artistas locais e ofereceram às comunidades ribeirinhas um projeto de educação lúdico, em que as crianças têm acesso ao Museu Balanço das Águas Galeria Karandash. O barco tem levado cultura e desenvolvimento para a região.

Senhor Governador, a Ilha do Ferro precisa de saneamento básico e da melhoria da estrada para continuar encantando os turistas, os pesquisadores e os alagoanos que sentem cada vez mais orgulho de seus artistas.

Museu Balanço das Águas Galeria Karandash

 

Banner

3 Comentários

  1. Vânia Regina Cavalcanti Assumpção em

    A Ilha do Ferro e seus artistas merecem uma melhor atenção do governo do estado. Vamos lá governador!

Deixe uma resposta