O bolsonarismo é o ovo da serpente do fascismo

O ódio transbordante nas suas falas e a ideia de eliminar o oponente da discussão política tem sido a principal manifestação desse grupo de extremistas.

1
Por Geraldo de Majella

 

Vereador Fábio Costa (PSB). Fonte: Facebook

 

A Câmara Municipal de Maceió que emergiu da eleição de 2020 conta com um pequeno núcleo de vereadores histriônicos de extrema direita. Esses dois ou três parlamentares vociferam no plenário e pelas redes sociais um reacionarismo atroz.

O ódio transbordante nas suas falas e a ideia de eliminar o oponente da discussão política tem sido a principal manifestação desse grupo de extremistas. A possibilidade de conviver no mesmo ambiente físico ou mesmo virtual tem causado incômodo e ameaças e, quando se trata de mulher, o tom aumenta.

Os vereadores Fábio Costa (PSB), delegado da Polícia Civil, e Leonardo Dias (PSC) são exemplo disso: o primeiro, ao ouvir a vereadora Teca Nelma (PSDB) declarar que votava contra o projeto de lei que concederia o título de Cidadão Honorário de Maceió ao Presidente da República Jair Bolsonaro, taxando-o de genocida ameaçou processar a vereadora. Fábio Costa, na quarta-feira (30), em suas redes sociais postou que havia protocolado uma representação contra a vereadora por quebra de decoro parlamentar e que enviou um ofício ao gabinete da presidência da República “para informar sobre a possível prática de crime de injúria”.

O segundo vereador, numa entrevista ao vivo, ouviu do filósofo Magno Francisco a acusação de que ele, Leonardo Dias, seria um dos organizadores de uma manifestação que atrapalhou a vacinação contra a Covid-19 no drive thru do bairro de Jaraguá. O vereador ameaçou processar o filósofo.

A intolerância em conviver e estabelecer diálogo em tom urbano com os oponentes tem como resposta a ameaça, que é a única linguagem que consideram como ação política.

Vereadora Teca Nelma. Fonte: Facebook

O fascismo que emerge na sociedade brasileira começa a ter penetração nas classes populares e tem origem no protagonismo religioso-conservador que se traduz em voto e na eleição de políticos de extrema direita, na participação de parte considerável de policiais e de militares das Forças Armadas, e com o impulso das fake News, entre outros fatores que dão um novo caráter à disputa política.

O processo de fascistização não é mais uma figura de retórica, mas uma realidade. Esses dois vereadores são a ponta de lança do fascismo em Maceió. As ameaças à vereadora Teca Nelma e ao filósofo Magno Francisco são um sinal emitido da base de que os fascistas querem disputar a hegemonia e afastar os democratas do jogo político através da ameaça e da força.

Um alerta: a serpente já pôs o ovo do fascismo.

 

1 comentário

  1. DR. Fabio Costa,o senhor é um homem competente e honesto e tem uma história de vida muita linda, que sempre procurou seu espaço sem querer atropelar ninguém, ao contrario dessa pessoas que buscam o oportunismo usando os menos favorecidos para se eleger. Em 2022 estamos juntos com o Sr. e o Presidente Bolsonaro.

Deixe uma resposta