Djavan cobra “soluções dignas” para as 57 mil famílias atingidas pela mineração da Braskem

"Também se afunda uma parte importante da história da capital alagoana", diz o músico em suas redes sociais

0
Por Da Redação

O músico alagoano Djavan | Reprodução/Instagram

Um dos principais nomes da Música Popular Brasileira (MPB), o cantor e compositor Djavan usou as redes sociais para chamar atenção sobre o maior crime ambiental em área urbana do mundo: o afundamento de quatro bairros de Maceió – Pinheiro, Bebedouro, Mutange e Bom Parto – por conta da mineração da Braskem.

Além da perda de bairros históricos, o autor de sucessos como “Oceano”, “Eu te devoro”, “Meu bem querer”, entre outros, chama atenção para os prejuízos socioeconômicos e para a situação dos ex-moradores e comerciantes que até hoje seguem desamparados.

“Há tempos, vários bairros de Maceió – principalmente aqueles nos arredores da Lagoa Mundaú – estão simplesmente afundando. Isso mesmo! O chão desses locais está cedendo. São milhares de famílias, estabelecimentos comerciais, hospitais e demais instituições que estão sendo desapropriadas e abandonadas por correrem o sério risco de desabar.

Também se afunda uma parte importante da história da capital alagoana – cidade natal de Djavan. A causa desse colapso vem de cavernas subterrâneas de algumas das 35 minas de sal-gema que a petroquímica Braskem explorava no subsolo da área afetada.⠀

A empresa causadora desse dano, que é imensurável, deve ao menos oferecer soluções dignas às mais de 57 mil pessoas atingidas até o momento. Todo apoio ao povo de Maceió diante dessa tragédia!”, destacou Djavan.

Veja a postagem:

Deixe uma resposta