Procon Maceió estuda entrar com ação civil pública contra aumento da fatura de água

De acordo com o Município, aumento é prejudicial, principalmente, neste momento da pandemia

0
Por Da Redação

Depois da “briga” no Twitter entre o prefeito JHC e o secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, que teve como motivo o aumento da conta de água, o Procon Maceió notificou ontem (2) a empresa BRK Ambiental.

De acordo com a Prefeitura de Maceió, o intuito é “obter esclarecimentos sobre o anúncio publicado em Diário Oficial do Estado (DOE), na última segunda-feira (30), acerca do reajuste de valores em todas as categorias tarifárias e faixas de consumo, a partir de 1° de outubro nas faturas dos moradores de Maceió”.

O Município também analisa a possibilidade de entrar com uma Ação Civil Pública em desfavor da BRK Ambiental com o argumento de que o reajuste tarifário é prejudicial aos consumidores, sobretudo, neste momento de pandemia da Covid-19.

O órgão de proteção ao consumidor vem recebendo constantes reclamações sobre os serviços prestados pela BRK Ambiental, a exemplo das possíveis interrupções e suspensão de fornecimento de água, além da metodologia aplicada no faturamento das contas dos consumidores.

Bate-boca

Na segunda-feira (1º), após tomar conhecimento do aumento da conta de água, o prefeito JHC reclamou no Twitter: “Que absurdo, governador @RenanFilho_! Em plena pandemia, momento difícil para a população, seu governo anuncia aumento na conta de água em mais de 8%. É isso mesmo?”, disse ele, abrindo uma sequência de tuítes.

JHC critica aumento da tarifa de água | Reprodução/Twitter

O secretário de Estado da Fazenda, George Santoro, respondeu à crítica. “Em que país o senhor vive? Inflação acumulada do governo que o senhor ajudou a eleger é a maior dos últimos anos. Todos os custos disparando. Tem que ser responsável. Estamos há dois anos sem aumento de água. O senhor vai acabar quebrando a prefeitura. Menos demagogia e mais gestão”, disse ele.

Resposta do secretário George Santoro | Reprodução/Twitter

Deixe uma resposta