Braskem resiste em assumir responsabilidade por tragédia em Maceió

Com doações milionárias a órgãos fiscalizadores, empresa tenta limpar imagem

0
Por Da Redação

Assinatura do termo de doação de equipamentos ao CBM/AL | Assessoria

A mineradora Braskem doou equipamentos ao Corpo de Bombeiros de Alagoas, segundo anunciou no dia 1º de novembro, no valor de R$ 2,5 milhões. “O objetivo é apoiar o trabalho da corporação no Plano de Contingência das áreas de desocupação e monitoramento”, diz em comunicado à imprensa.

Na relação de materiais divulgada constam ferramentas (macacos hidráulicos, motosserras e almofadas pneumáticas, dentre outros), equipamentos de proteção individual (EPIs), dispositivos de alta tecnologia como drones, para captação de imagens aéreas e térmicas, e GPSs portáteis, que fornecem a localização global. O termo de doação foi formalizado em 27 de setembro, e a entrega será feita nas próximas semanas.

A Braskem tem resistido em assumira responsabilidade pelo maior desastre ambiental e geológico em áreas urbanas do mundo, tendo como resultado a destruição de cinco bairros de Maceió.

Detentora de expertise em relações entre os setores privado e público, a Braskem tem procurado, ao longo das décadas, ofertar aos órgãos públicos que cuidam da fiscalização direta ou indireta das suas atividades, equipamentos e ferramentas de pequena monta.

Esse tipo de ação é conhecida, inclusive, no Instituto do Meio Ambiente (IMA). Segundo fontes, o órgão recebeu, em governos anteriores, doações de lanchas e outros equipamentos.

A terceirização da tragédia ocorre através de mecanismo dessa natureza, que produzem mídia positiva para a empresa que causou o desastre. A Braskem divulgou as ações contidas no Plano de Contingência como se isso fosse algo excepcional.

Mais de 60 mil pessoas foram atingidas, diretamente, pelo crime praticado pela mineradora. A morosidade no processo de indenizações e reparação dos danos causados vai se arrastando de acordo com os interesses da empresa e em desfavor das vítimas.

Plano de Contingência (Plancon)

O Plano de Contingência de Proteção e Defesa Civil foi elaborado pela Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil de Maceió (COMPDEC), com o apoio da Defesa Civil do Estado de Alagoas e Defesa Civil Nacional. Ele estabelece procedimentos como ações de alerta, de socorro e de assistência, além de atuação na prevenção e na redução dos danos decorrentes de eventos adversos.

A operacionalização do Plancon está prevista no quarto Termo de Cooperação Técnica (TC 4), assinado entre a Braskem e a Prefeitura de Maceió em setembro de 2020. Dele consta a criação da Brigada Dedicada, composta por doze bombeiros civis, para apoiar a Defesa Civil em emergências. O mesmo termo de cooperação determinou melhorias na infraestrutura de monitoramento com a instalação de 52 câmeras de segurança em ruas de maior circulação de veículos e pessoas, como a Avenida Major Cícero de Góes Monteiro, Rua Professor José da Silva Camerino e Rua Dr. Passos de Miranda (ladeira do Calmon).

Deixe uma resposta