Jó Pereira solicita convocação da BRK, Casal e Arsal para explicar falta de água na capital

Deputada repercutiu vídeo no qual moradora do Eustáquio Gomes toma banho “de cuia”, em via pública

0
Por Da Redação

A deputada estadual Jó Pereira | Ascom ALE

A deputada Jó Pereira protocolou, nesta quinta-feira (18), uma indicação de solução urgente, por parte do Governo do Estado, para assegurar o abastecimento de água em alguns bairros da capital, especialmente o Eustáquio Gomes, considerando os recorrentes casos de falta de água que vêm acarretando grandes transtornos para os cidadãos. A parlamentar também protocolou um pedido de convocação da empresa BRK Ambiental (atual concessionária dos serviços de água e esgotamento sanitário em Maceió e em outros 12 municípios da região metropolitana), da Casal, da Arsal e de outras secretarias estaduais, para prestarem esclarecimentos sobre o assunto.

Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, Jó divulgou o trecho de um vídeo que circulou nas redes sociais e na imprensa, com o desabafo de uma senhora tomando banho “de cuia”, em área pública, para chamar atenção para a falta de água que já dura 30 dias no Eustáquio Gomes.

Veja:

“Como sempre, precisamos seguir dando voz a essa senhora e a tantos alagoanos e alagoanas. Faço esse pronunciamento exercendo o papel independente dessa Casa e reforçamos o protesto feito, mas lembrando que há muito tempo cobramos investimentos na área que hoje afeta sua vida, a vida de muitos outros alagoanos. Cobranças essas intensificadas após a venda da concessão do serviço de abastecimento de água e saneamento na capital, que gerou recursos para esses investimentos, prometidos na época do leilão, mas que não estão sendo usados para essa finalidade”, destacou a deputada.

Jó relatou ainda que, no vídeo, a moradora do Eustáquio Gomes citou o nome dela (Jó Pereira), do senador Rodrigo Cunha e do prefeito JHC, “desesperada querendo ver soluções, invoca nomes que recebe como candidatos de 2022, que embora sejam muitos declarados e outros comentados pela imprensa, ela cita três, e entendo que assim ela se identifica com aqueles que percebe como comprometidos com causas como a dela, com causas do povo, como exemplo, solução no abastecimento de água”.

Neste ponto, a parlamentar também pontuou, mais uma vez, que antecipar eleição não é bom, pois prejudica o diálogo produtivo entre os que têm a obrigação de resolver problemas e conquistar soluções reais e dignas para a população: “Quando afirmo que não é bom, é em virtude dos prejuízos para o período administrativo, em que deveríamos exercer, todos nós, os mandatos sem os problemas típicos das discussões e dos distanciamentos provocados por lados eleitorais. E falo sempre assim, governador e prefeito da capital devem sentar à mesa e construir soluções para problemas do nosso cotidiano. Um bom exemplo vem do protesto dessa senhora”.

Cobranças reiteradas

Jó Pereira e outros colegas deputados já fizeram inúmeras cobranças de investimentos no abastecimento de água e saneamento em Maceió e em outras cidades, inclusive recentemente, na semana passada. “Quantas vezes nos últimos anos pedimos esses investimentos e não fomos atendidos? E como fica a população ouvindo falar de bilhões e bilhões de investimentos com recursos próprios, isso sem falar da venda da operação da distribuição de água e saneamento que era operada pela Casal, que rendeu a manchete de R$ 2 bilhões no caixa do governo, responsável pela Casal?”, questionou.

“Recordo que há alguns dias falávamos do pequeníssimo investimento em saneamento e abastecimento, e praticamente o inexistente investimento na captação e tratamento de água pela Casal. E assim o sistema Aviação apresenta esses problemas e junto traz todas essas dificuldades no cotidiano de milhares de pessoas como o da senhora do protesto. Faltaram investimentos, falta investimento. Faltou planejamento, falta planejamento. E infelizmente falta diálogo, diálogo produtivo entre prefeitura e governo para amenizar os problemas que já perduram por 30 dias e não têm data para serem resolvidos, de forma definitiva”, prosseguiu Jó.

Segundo ela, a Casa tem cumprido sua representação popular, fiscalizando, realizando audiências públicas, indicações, cobrando e apontando necessidades, “mas a execução de qualquer obra ou ação é de responsabilidade dos executivos. Algumas vezes colocamos no orçamento e não é executado, legislamos, estabelecemos leis, e sua regulamentação não acontece, indicamos, mas não somos atendidos.  Senhora do protesto, preciso lhe dizer, é assim a estrutura de nossa democracia, legislativo, executivo e judiciário, independentes e em harmonia, assim estabelece nossa Constituição”.

“Lamentamos por tudo que todos estão passando no Conjunto Eustáquio Gomes, continuaremos trabalhando para ver tudo isso resolvido, pois soluções sempre existem, e dinheiro, como muito propagado, também tem. Então é só uma questão de prioridade, tanto na solução definitiva, como no apoio à comunidade neste momento. Reservatórios comunitários, como a caixas d’água do vídeo, não resolveram e também não são a melhor solução para muitos, principalmente para centenas e centenas de pessoas idosas e sem condições de enfrentar tal dificuldade. Que cheguem as soluções e que as dificuldades sejam amenizadas, da forma mais humana possível, digna e justa… Que sentem governo, prefeitura e BRK, e evitem prolongar desafios e sofrimento”, analisou.

“Essa Casa faz o seu papel e estará sempre aberta à população e aos demais poderes para dialogar, debater, apresentar propostas e encontrar soluções”, prosseguiu a deputada, reforçando que desse papel nunca abrirá mão: “Por isso trabalho diariamente, e por isso, na época certa farei parte de um projeto para Alagoas, e assim passarei a dedicar tempo ao diálogo com a sociedade nos processos eleitorais. Até lá, senhora do protesto, o que desejo, peço e vou trabalhar por isso, é que o atual governo, a prefeitura e a operadora BRK, atual responsável pelo sistema, resolvam esses problemas, e eu continuarei cobrando planejamento, multisetorialidade, simultaneidade, políticas públicas e muito diálogo produtivo, com a sociedade e entre os poderes”.

Ao final, a deputada também lembrou a ausência das bombas para garantir água do Canal do Sertão; e os problemas da estação de tratamento localizada na proximidade da área dos do afundamento de solo, o Sistema Catolé, que já apresenta danos na sua estrutura, e pode comprometer outra região com desabastecimento na capital.

“Que não só a senhora do protesto receba os políticos em época eleitoral, para exercer sua escolha, como todos nós alagoanos também participemos do processo democrático das eleições, pois só existe caminho através da política, e pela política precisamos fortalecer projetos de desenvolvimento e esvaziar projetos de poder, pelo mero poder. O cidadão deseja soluções para seus problemas, e nós temos o dever de buscar e conquistar essas soluções, e o tempo é agora, é hoje, o amanhã fica para o amanhã, pois será o momento de olhar futuro e renovar esperança de novas conquistas. Praticamente todos os desafios de Alagoas têm solução, é só uma questão de planejamento e decisão de fazer acontecer. Vamos às soluções”, concluiu Jó.

Apartes

Vários deputados apartearam o pronunciamento de Jó Pereira. O primeiro deles, Davi Maia, se disse “impressionado com a capacidade que o governo do Estado tem de desmoralizar até o que é bom. Consegue fazer a maior concessão de saneamento básico do Brasil e desmoraliza o próprio processo de concessão, concedendo aumento antes do prazo, faltando água antes dos investimentos.”.

Reforçando que o problema da falta de água está afetando cerca de 300 mil habitantes da parte alta da capital, inclusive ele próprio, Galba Novaes classificou a situação de “vergonhosa e criminosa”: “Estou há mais de 20 dias sem água em casa… Desde que nasci nunca vi uma falta de água dessas no bairro”.

Inácio Loiola elogiou o discurso de Jó e lamentou o fato de que, agora, “carro pipa é da capital ao sertão”, mesmo no estado mais privilegiado do Nordeste em termos de água potável.

O deputado estadual Inácio Loiola apoiou fala de Jó Pereira | Assessoria

Dudu Ronalsa e Francisco Tenório Francisco Tenório também relataram terem recebido reclamações e pedidos emocionados de moradores do Eustáquio Gomes por providências, salientando a importância de uma solução conjunta, conforme o requerimento de Jó.

Já Ronaldo Medeiros sugeriu que o pedido de convocação dos representantes da Casal, BRK e Arsal seja transformado em convite e disse que, sem tirar a responsabilidade da Casal, “era para a BRK ter adotado, lá atrás, quando ganhou a licitação, as medidas para evitar problemas como esses que estão ocorrendo, até porque houve uma transição”.

Além dos requerimentos já apresentados, Jó Pereira também protocolou o pedido para realização de uma audiência pública na Casa, com o tema “abastecimento de água: desafios e soluções”. O evento está previsto para ocorrer em dezembro.

Fonte: Assessoria

Banner

Deixe uma resposta