Hoje (20), “Marighella” será exibido gratuitamente no bairro da Levada

0
Por Vanderlei Tenorio

O bairro da Levada, recebe hoje (20) a sessão especial de “Marighella”, primeiro longa-metragem do agora também diretor Wagner Moura, que conta a história de Carlos Marighella, guerrilheiro baiano que lutou contra a ditadura militar e declarado o inimigo número um do regime na época.

A exibição gratuita ocorre na Praça Largo de São Pedro a partir das 18h30, no dia da Consciência Negra. A sessão especial do filme é organizada pela Brigada do Congresso do Povo, coletivo que atua no bairro com ações de solidariedade, formação e organização popular.

Reprodução / MST

“Ocupar a praça no dia da Consciência Negra com a história de um homem negro que lutou em defesa da liberdade é extremamente simbólico. Não é só o cinema que vai lotar a praça, é o desejo atual também de busca por essa liberdade tão sonhada por Marighella”, comentou Lucas Nunes, integrante da Brigada do Congresso do Povo.

A sessão na comunidade exige a utilização de máscara de proteção e uso de álcool em gel, também é necessário que as pessoas respeitem o distanciamento de um metro e meio. Vale lembrar que a máscara foi adotada como uma das principais ferramentas para diminuir o risco de contaminação e não deve ser retirada durante a sessão. Para diminuir o risco da infecção, o ideal é que ela cubra o nariz e a boca, esteja bem adaptada ao rosto e tenha camadas o suficiente para evitar a passagem do vírus.

Marighella está em cartaz nos cinemas brasileiros, e segue como o filme brasileiro mais visto. Marighella teve 36,7 mil espectadores em seus quatro primeiros dias de exibição, segundo o site Filme B. Isto faz da cinebiografia o filme brasileiro que mais vendeu ingressos em 2021, ultrapassando a comédia “Depois a Louca Sou Eu”, que teve 29 mil espectadores. (via O Globo) – Em sessões de pré-estreia que aconteceram entre os dias 1, 2 e 3 de novembro foram 26,3 mil espectadores. Quinta-feira, na estreia oficial, foram 10,4 mil.

Banner

Como parte das sessões especiais de “Marighella”, o filme já passou pelo assentamento do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), na Bahia, e de uma ocupação do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), em São Paulo, com a presença do diretor Wagner Moura e parte do elenco.

O momento na capital alagoana se insere no circuito da produtora do filme para contribuir na promoção da arte, em especial juntos aqueles e aquelas que não podem ir ao cinema ou que nunca tiveram acesso a um, além de ampliar as homenagens a Carlos Marighella, difundindo sua trajetória e lições para os dias atuais.

“Certamente será a primeira vez de muitos moradores do bairro em assistir um filme num bom telão, com bom som e isso não é pouco. Trazer o cinema para o povo é também uma ação que certamente orgulharia Marighella”, sinalizou Lucas.

Festival Quilombagem:

Além da exibição de “Marighella” no dia 20 de novembro, o bairro realiza uma série de outras atividades ao longo da semana, pela passagem do dia da Consciência Negra, no chamado “Festival Quilombagem”, que reunirá oficinas, debates e atividades culturais.

As atividades organizadas pelos moradores do bairro acontecem a partir do dia 18 de novembro e seguem até o sábado (20).

Confira a programação completa:

Quinta-feira (18)

15 horas – Oficina de Capoeira

18 horas – III Mostra Quilombo de Cinema Negro e Indígena

Sexta-feira (19)

15 horas – Oficinas de Maracatu e Dança Afro

18 horas – Batalha de Rima e Palco Aberto

Sábado (20)

18h30 – Sessão Especial do filme “Marighella”

 

* Com informações do MST.

Deixe uma resposta