Maestro Paulo Moura

Estou trazendo o trabalho que eu fiz de arranjos em cima de músicas de Tom Jobim e do Gershwin, em alguns momentos juntando os dois compositores em uma única peça."

0
Por Mácleim Carneiro

 

Foto: Estadão

 

 

Um dos ícones e representante legítimo do significado e grandeza da cultura negra deste país, o saudoso maestro Paulo Moura (foto) (1932 – 2010), nos deu a honra de uma entrevista em 1998, durante a 2ª edição do também saudoso Maceió Jazz.

Banner

Foi imensamente prazeroso e um verdadeiro aprendizado, saber o que pensava o mestre da música brasileira e mundial, sobretudo, ao revelar o que apresentaria no Festival:

“Estou trazendo o trabalho que eu fiz de arranjos em cima de músicas de Tom Jobim e do Gershwin, em alguns momentos juntando os dois compositores em uma única peça.”

No +, MÚSICABOAEMSUAVIDA!🎶🎶🎶

Deixe uma resposta