O Brasil não é um parque de vaquejada.

Sem pudor e com voracidade incomum na política nacional se apropriaram do Orçamento da União, transformando-o em Orçamento Secreto.

1
Por Geraldo de Majella

 

Deputado Arthur Lira e o senador Ciro Nogueira. Foto: pensarpiaui.com

Há um consenso no Brasil entre políticos, juristas, intelectuais e líderes sindicais de que a democracia está sob ataque. O fator de risco é o presidente da República, Jair Bolsonaro.

Político de extrema direita, não tem nenhum apreço pela democracia e vem flertando, desde que foi empossado na Presidência da República, com um golpe de Estado. Tem provocado um sem-fim de crises políticas e institucionais, torpedeando as instituições da República.

Iniciou o governo sem apoio parlamentar no Congresso Nacional. Não conseguiu no primeiro momento aprovar os seus projetos. Resolveu, então, ir às compras e montou uma bancada para aprovar os projetos. Entregou-se aos deputados do Centrão.

Bloco de deputados e senadores que sob a liderança do presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL), e do senador Ciro Nogueira (PP-PI), atual Ministro do Gabinete Civil, sem pudor e com voracidade incomum na política nacional se apropriaram do Orçamento da União, transformando-o em Orçamento Secreto, com um caixa de 149 bilhões para gastar como bem entendem.

Senador Alessandro Vieira (PSDB-SE). Fonte: www.jlpolitica.com.br

O último bote revelado pelo senador Alessandro Vieira (PSDB-SE) foi de 146 milhões de recursos empenhados e repartidos entre Alagoas e Pernambuco, assim distribuídos: R$ 109,4 milhões para 29 municípios alagoanos ‒ em 22 casos, os recursos são de emendas de relator do Orçamento. Leia-se: Orçamento Secreto. As dez cidades de Pernambuco, por sua vez, ficaram com R$ 36,7 milhões.

Histórico

Benedito de Lira (PP-AL), pai do deputado Arthur Lira (PP-AL), fez uma longa carreira política, de vereador da Arena – partido de sustentação da ditadura militar ‒ a senador da República. Hoje é prefeito de Barra de São Miguel (AL).

É um político tradicional que ascendeu durante a ditadura militar. A sua atuação como parlamentar se desenvolveu intermediando emendas parlamentares e convênios com prefeituras e o governo estadual. A sua longa trajetória teve início em 1966.

Exerceu três mandatos de deputado federal e um de senador. Não era uma voz ouvida pelos cardeais do Congresso Nacional, pois fazia parte da bancada do baixo clero.

Arthur Lira (PP-AL), 52 anos, no terceiro mandato de deputado federal, chegou à Câmara Federal em 2011 com a expertise adquirida nos meandros das mesas diretoras da Câmara de Vereadores de Maceió e da Assembleia Legislativa de Alagoas, onde exerceu mandatos de vereador e deputado, no período em que as duas casas legislativas foram o epicentro de escândalos e de prisões de parlamentares e funcionários.

Voraz e truculento, ficou conhecido entre os seus pares pelo apetite invulgar para dominar orçamentos públicos. Em poucos anos como deputado federal foi indicado como membro titular da poderosa Comissão de Orçamento da Câmara Federal.

Foi a partir desse posto que assegurou a sua eleição para presidir a Câmara Federal. Hoje é o dono do Orçamento Secreto, anomalia arquitetada por Arthur Lira e outros beneficiários para subjugar a Presidência da República.

Arthur Lira e Ciro Nogueira tangem amarrado (figurativamente), com um cabresto no pescoço, o presidente Jair Bolsonaro, enquanto às carreiras dilapidam o orçamento da União com emendas secretas.

Arthur Lira é o político alagoano mais perigoso que se conhece atualmente. Em meio aos escândalos que vão sendo descobertos e noticiados pela mídia nacional, imagina-se o homem mais poderoso do país e pretende transformar Alagoas e o Brasil numa pista de vaquejada.

Na vaquejada, a dupla de vaqueiros corre para derrubar o animal, puxando-o pela cauda. Quando o derrubam comemoram efusivamente.

Com Bolsonaro, ajoujado, Lira se sente no direito de encabrestar e colocar brida no povo alagoano.

O Brasil não é um parque de vaquejada.

 

1 comentário

  1. Excelente matéria, corajosa, resgata fatos importantes de nossa história. Parabéns Majella e 082 Notícias! Mas, cadê o povo? Que apatia tremenda é essa? Espera o salvador da pátria? Salvadores da pátria são vampiros ou serão devorados pelos vampiros. Por nós, só nós mesmos!

Deixe uma resposta