sábado 3 de dezembro de 2022

Alagoas perde a Mestra Dudé da Barra Grande

Ela faleceu neste domingo, em Maragogi

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação

A Mestra Dudé da Barra Grande | Divulgação

Por Ismélia Tavares*

Maragogi acordou mais triste nesta segunda-feira, 20. Faleceu, na tarde desse domingo, 19 de junho de 2022, Maria José Ferreira, a Mestra Dudé da Barra Grande. Descansou por volta das 15:48 horas, na UPA de Maragogi.

O secretário de Cultura e Esporte de Maragogi, José Carlos Vanderlei e todos os funcionários da Cultura, com muita dor pela perda, se solidarizam com familiares e amigos de Maria José Ferreira.

Ela era Mestra de folguedos, e guardava na memória o Auto de Natal chamado “Lapinha”, sendo a última detentora desse conhecimento em Alagoas. Dudé foi mestra e professora de Pastoril, ministrava grupos de baianas, lecionou durante meses o pastoril no município de Porto de Pedras, dançava, cantava e dividiu composições em parceria com o saudoso Mestre Tião do Samba de Matuto.

Dudé estava concorrendo esse ano a Patrimônio Vivo de Alagoas pela Secretaria da Estado. Desde muito jovem, sempre participou dos folguedos em Maragogi. A Mestra Dudé trazia em sua bagagem de experiências pessoais, algumas brincadeiras da cultura popular, entre elas a Lapinha, que se encontrava em vias de extinção.

A Lapinha configura-se como um auto de natal, conhecido também como teatro dramático por conter em sua estrutura de apresentação, encenações, cantos, danças e poesias recitadas . Consta que este Auto de Natal teve seu início em Portugal por volta de 1584, século XVI. O folguedo já estava em processo de desaparecimento e sua única representante e detentora desse saber empírico estava em Maragogi.

Hoje, a Cultura fica mais triste, Maragogi perde Mais uma estrela, mais uma riqueza patrimonial do Estado que se despede para sempre nos deixando saudades mas também um legado. A Lapinha de Dudé está registrado em filme e será publicado em livro num futuro próximo, transmitindo aos novos brincantes o repasse de seus saberes.

Certa vez, perguntei a Dudé qual a brincadeira que ela mais gostava de fazer e ela respondeu assim: “Gosto de todas as brincadeiras, mas acho a Lapinha muito importante e diferente, parece um teatro”. E acrescentou: “O pessoal me conhece e sabe que eu gosto de brincar, gosto de fazer o Pastoril, gosto de dançar na quadrilha de São João, gosto de dançar o Samba de Matuto, que é meu maior prazer, e gosto de fazer a Lapinha” .

Dudé nunca estava triste e se despediu da vida em mês das grandes comemorações juninas. Que seu espírito siga leve e voe direto para brilhar no Céu!!!

*Pesquisadora e historiadora

Mais lidas

Redes bolsonaristas usam Lula, PT e religião na convocação para o 7 de setembro

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação Por Bruno Fonseca, da Agência

Equatorial deve reposicionar postes para permitir construção de rodovia

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação A juíza Marcli Guimarães, da

Linha que atende a Avenida Rota do Mar receberá reforço nos dias úteis

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação A Superintendência Municipal de Transportes

O que defendem os deputados federais de Alagoas

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação A bancada de Alagoas na

Paulo Dantas não empolga aliados e sua escolha para governador-tampão dá sinais de esvaziamento

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação A indicação do nome do

Antes de greve geral, policiais civis fazem manifestação cobrando reajuste salarial

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação Em luta para conseguir que

Internações por Covid aumentam e governador Renan Filho apela por cuidados

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação Mesmo considerado menos letal, o

Contratações de pessoas no Ensino Superior crescem 51% em Alagoas

20 de junho de 2022 10:02 por Da Redação Por Lucas Thaynan, da Agência

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *