quarta-feira 7 de dezembro de 2022

Na Inglaterra, Paulo Dantas terá bons exemplos para resgatar a Educação de Alagoas

De 1997 a 2022, Alagoas tem permanecido entre os últimos colocados nos indicadores de educação nacionais e da região Nordeste

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação

Sala de aula em escola do Maranhão, que tem maior piso de professores do país | Seduc Maranhão

De hoje (24) até o próximo sábado (26(, o governador de Alagoas, Paulo Dantas (MDB), participa, na Universidade de Oxford, do Encontro de Altas Lideranças, juntamente com outros 50 líderes do Brasil.

A viagem tem como objetivo debater projetos e ações focados no tema “Capital Humano para o desenvolvimento do Brasil”. Dantas viaja a convite da Fundação Lemann.

O governador Paulo Dantas | Divulgação

A participação do governador e dos seus auxiliares nesse encontro é importante para trazer conhecimento sobre o que vem sendo feito no mundo e em outros estados e cidades do Brasil.

A educação pública em Alagoas tem vários gargalos, entre eles, a falta de professores. Esse problema agravou-se, consideravelmente, na década de noventa. O colapso ocorreu em 1997, com a implantação do Programa de Desligamento Voluntário (PDV). As consequências do esvaziamento da rede, em função da adesão de milhares de funcionários das escolas e professores ao PDV, perduram até hoje .

A escola pública estadual não se recuperou. Mesmo com a realização de alguns concursos, as vagas nunca foram preenchidas.

De 1997 a 2022, Alagoas tem permanecido entre os últimos colocados nos indicadores da Educação nacionais e da região Nordeste.

Em 24 anos, período em que o Estado foi governado por Ronaldo Lessa, Teotonio Vilela Filho e Renan Filho/Paulo Dantas, passaram pela Secretaria de Estado da Educação 18 secretários. A média de permanência no cargo é de 1,6 anos.

Desenvolvimento com educação

O governador Paulo Dantas tem condições, em parceria com o governo federal, de priorizar a Educação. Para isso, é necessário disponibilizar recursos além dos previstos constitucionalmente. Alagoas não pode perder a oportunidade com o novo governo Lula.

A ideia de desenvolvimento com inclusão social tem a educação como um dos principais pilares. Para tanto, é necessário planejamento e investimentos diretos nas escolas.

Alguns pontos são essenciais para que venha ocorrer o desejado salto de qualidade no ensino e na gestão das escolas.

1) A questão salarial: os salários pagos aos professores são baixos e desestimulantes.

2) Infraestrutura das escolas: na maioria das escolas faltam acomodações satisfatórias, laboratórios, água potável, rede de internet, bibliotecas, computadores, climatização.

3) Modernização da gestão escolar: as direções não dispõem de pessoal qualificado suficiente para informatizar a documentação regular da escola, nem equipamentos. Não possuem trabalhadores suficientes na cozinha para preparar as refeições e lanches com qualidade. A falta de contabilidade estruturada nas escolas causa problemas nas prestações de contas. A profissionalização da gestão é fundamental para o bom funcionamento da escola.

4) Estabelecer como objetivo parcerias com as universidades Federal e Estadual, instituições que têm cursos de formação de professores na áreas de exatas, línguas portuguesa e estrangeiras.

5) Promover a formação continuada dos professores para combater a defasagem. A melhoria da formação dos professores e alunos é fundamental. O programa inclui discussões sobre questões prático-teóricas e busca contribuir para o aperfeiçoamento da autonomia do professor em sala de aula.

Nordeste deve ser o espelho para Alagoas

Alagoas tem vários casos de sucesso para se espelhar. Os mais notáveis são os estados do Ceará, Pernambuco, Piauí e Maranhão pelas experiências exitosas observada durante as duas últimas décadas.

Nesse período, Ceará, Pernambuco e Piauí têm feito sucessivos investimentos em Educação, formando professores, investindo em infraestrutura das escolas e nas parcerias com os municípios.

O Maranhão, nos últimos 8 anos, foi o estado brasileiro que mais investiu em salários dos professores e trabalhadores das escolas.

Esses exemplos de sucesso não aparecem apenas na propaganda governamental, mas, nos indicadores do Ministério da Educação.

Histórico

O jornalista e empresário Arnon de Mello, ao ser lançado candidato ao governo de Alagoas, em agosto de 1950, disse: “Em matéria de Educação, estamos em penúltimo lugar nas estatísticas, com 77,9% de analfabetos, achando-se depois de nós o Piauí, com 78,4%”.

Passados 72 anos, o estado ainda se encontra entre os últimos colocados nos principais indicadores sociais, sendo a taxa de analfabetismo de 17,1%, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE.

Alagoas tem 337 mil pessoas de 14 anos ou mais que não sabem nem ler nem escrever – 160 mil delas homens, e outras 177 mil do sexo feminino. Outras 963 mil deles nessa mesma faixa etária têm apenas o ensino fundamental incompleto ou equivalente.

Mais lidas

Redes bolsonaristas usam Lula, PT e religião na convocação para o 7 de setembro

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação Por Bruno Fonseca, da Agência Pública

Equatorial deve reposicionar postes para permitir construção de rodovia

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação A juíza Marcli Guimarães, da 1ª

Linha que atende a Avenida Rota do Mar receberá reforço nos dias úteis

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação A Superintendência Municipal de Transportes e

O que defendem os deputados federais de Alagoas

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação A bancada de Alagoas na Câmara

Paulo Dantas não empolga aliados e sua escolha para governador-tampão dá sinais de esvaziamento

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação A indicação do nome do deputado

Antes de greve geral, policiais civis fazem manifestação cobrando reajuste salarial

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação Em luta para conseguir que o

Internações por Covid aumentam e governador Renan Filho apela por cuidados

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação Mesmo considerado menos letal, o novo

Contratações de pessoas no Ensino Superior crescem 51% em Alagoas

24 de novembro de 2022 1:48 por Redação Por Lucas Thaynan, da Agência Tatu

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *