sábado 20 de abril de 2024

O que diria Van Gogh?

Fui, desconfiado, porque achei que nada poderia superar a experiência de quando visitei o museu Van Gogh, em Amsterdam.

Um tanto desconfiado, fui à exposição Van Gogh Live 8K (foto), em um dos shoppings do aquário, que os organizadores denominaram de Exposição Imersiva, como se ao fruidor toda obra de arte não o fosse. Fui, desconfiado, porque achei que nada poderia superar a experiência de quando visitei o museu Van Gogh, em Amsterdam. Por fora, de arquitetura arrojada e modernista (foi inaugurado em 1972), por dentro, reúne a maior coleção de obras do artista e de alguns contemporâneos seus, todos impressionistas.

O fato é que a obra do holandês genial sempre será impressionante, seja lá de que maneira for apresentada. De fato, a exposição está muito bem-montada e é muitíssimo interessante, com exceção de dois fatos, que me chamaram atenção. Aliás, um deles foi bastante incômodo, para mim. Primeiro, as réplicas de alguns quadros de Van Gogh estão expostas sob vidros transparentes, nos quais estão escritos textos (foto 2). Dessa forma, nem a leitura dos textos é totalmente agradável e nem os detalhes das telas podem ser apreciados na íntegra. Do meu ponto de vista, acontece uma dualidade visual e cognitiva de interferência mútua.

Porém, a coisa mais constrangedora e nada a ver da exposição, foi o fato de, ao sairmos da sala mais lúdica e imersiva, onde as projeções em 8K e a música envolvente de Bach, Debussy, Pink Floyd, Ravel, bem como a narração harmoniosa da grande Fernanda Montenegro, ativarem a certeza de que valeu a pena estar ali, damos de cara com a tal cadeira do prefeito Jotaglacê, instalada onde fica a loja com produtos customizados. Portanto, ainda dentro do espaço da exposição, como um todo.

Imagino que pode ter sido até proposital, no sentido de provocar espanto e alguma reflexão, pelo choque inevitável, entre a genialidade de um Van Gogh e mediocridade oca e provinciana de um alcaide “instagramável”.

No +, MÚSICABOAEMSUAVIDA!!!!

Mais lidas

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

Com o objetivo de investigar a responsabilidade jurídica e socioambiental da mineradora Braskem no

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

O prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) em

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

Em meio à epidemia de dengue e ao aumento de casos por febre chikungunya, um

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

A Secretaria de Estado de Alagoas (Sesau) volta a alertar a população alagoana sobre

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

A Polícia Federal em Brasília indiciou Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente Bolsonaro, pelos

FAEC anuncia calendário anual de eventos esportivos para o público escolar

A Federação Alagoana de Esportes Colegiais (FAEC) anunciou o calendário anual de eventos para

Bar do Doquinha: o lar enluarado da boemia

Por Stanley de Carvalho* Há 60 anos, quando os portões de Brasília começaram a

Seduc anuncia processo seletivo para a Educação Especial

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) divulgou no último dia 6, no Suplemento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *