sábado 20 de abril de 2024

Crime da Braskem em Maceió chega ao 6º “aniversário” com atos contra mineradora e o prefeito JHC

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação

Crime socioambiental chega ao sexto ano com a revolta das vítimas | Reprodução

No dia 3 de março próximo o crime socioambiental praticado pela multinacional Braskem, em Maceió, chega ao sexto ano. Para lembrar que os primeiros danos visíveis no solo, a partir do bairro do Pinheiro, foram registrados após tremores de terra atingirem a capital alagoana no dia 3 de março de 2018, o Movimento Unificado das Vítimas da Braskem (MUVB) e a Associação de Empreendedores Vítimas da Mineração, e demais movimentos sociais do estado realizarão diversos atos.

O principal está previsto para o dia 13, quando os movimentos se reunirão em frente à fábrica da Braskem, no Pontal da Barra. Outro destaque será o prefeito João Henrique Caldas, o JHC, que será questionado sobre o uso do R$ 1,7 bilhão pagos pela petroquímica a título de indenização ao município.

Com o slogan “Por memória, justiça e direitos”, o cronograma de protesto começa no domingo, 3, com uma ação religiosa, às 15h, na Igreja Batista do Pinheiro. Dali, os manifestantes saem em caminhada pelos bairros destruídos pela multinacional, até a Praça Lucena Maranhão, em Bebedouro.

Nessa caminhada, prevista para começar às 16h, serão feitas paradas em imóveis representativos da tragédia. Um deles será o que pertencia ao policial civil José Ronaldo Dias Cavalcante, que teria se suicidado no dia 3 de março do ano passado. Segundo relato de testemunhas, o policial estaria enfrentando problemas com a Braskem por conta da indenização de sua casa.

A segunda-feira, 4, será o Dia D de expressão das vítimas do crime. As famílias vão protestar fazendo inscrições de expressões artísticas pelos bairros afetados e outras áreas da cidade. O protesto segue no dia 5, com o lançamento, no bairro do Bom Parto, do livro “Colapso mineral em Maceió”. Esse ato terá a participação de representantes do Comitê Nacional em Defesa dos Territórios Frente à Mineração.

JHC será alvo das manifestações, para explicar uso de R$ 1,7 bilhão pago pela Braskem | PMM

Indenização 

O Centro de Estudos e Pesquisas Aplicadas (Cepa), complexo educacional com 11 escolas também desativado por causa da mineração, tem destaque na programação que marca o 6º ano da tragédia em Maceió. Ali, na quarta-feira, 6, será exibido o documentário “A Braskem também passou por aqui: a tragédia dos Flexais”, do cineasta Carlos Pronzato.

O filme, que será seguido de debate, mostra que o Mapa de Risco, elaborado pela Defesa Civil de Maceió, é constantemente questionado pois diversos estudos posteriores mostram que a movimentação do solo, causado pelas obras da Braskem, continua acontecendo.

O prefeito de Maceió, o JHC, também será alvo das manifestações das vítimas da Braskem. Na quinta-feira, 7, os manifestantes vão questioná-lo sobre o R$ 1,7 bilhão pagos pela petroquímica a título de indenização ao município pela destruição, até agora, de 5 bairros da capital alagoana. O ato será em frente à sede da Prefeitura, no Centro.

Deslocados

A passagem do Dia Internacional da Mulher, no dia 8, também servirá para manifestações contra a Braskem. Os manifestantes vão se concentrar em frente à sede do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), na Praça Deodoro.

A programação do dia 9 prevê a realização da Conferência Livre Nacional Migração e Meio Ambiente, com debate na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), sobre Deslocados Ambientais no caso Braskem em Maceió.

O ápice do sexto ano da tragédia que deslocou mais de 60 mil pessoas de suas casa e destruiu os bairros Bebedouro, Bom Parto, Farol, Mutange e Pinheiro, além das localidades Flexal de Baixo e Flexal de Cima, será no dia 13, com um ato em frente à unidade da Braskem no Pontal, no bairro Pontal da Barra.

Mais lidas

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação Com o objetivo de investigar

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação O prazo para entrega da

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação Em meio à epidemia de dengue

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação A Secretaria de Estado de

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação A Polícia Federal em Brasília

FAEC anuncia calendário anual de eventos esportivos para o público escolar

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação A Federação Alagoana de Esportes

Bar do Doquinha: o lar enluarado da boemia

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação Por Stanley de Carvalho* Há

Seduc anuncia processo seletivo para a Educação Especial

19 de fevereiro de 2024 10:20 por Da Redação A Secretaria de Estado da

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *