quinta-feira 23 de maio de 2024

CRIME DA BRASKEM: Malaquias, Melro e diretor da Novonor serão ouvidos pela Comissão do Senado

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação

Ex-procurador-Geral Francisco Malaquias será ouvido na Comissão do Senado| Divulgação

O defensor público Ricardo Antunes Melro, e o ex-procurador-geral do Estado, Francisco Malaquias de Almeida Júnior, foram convocados para depor, como testemunhas, na CPI da Braskem. Em 2019, o ex-chefe da Procuradoria-Geral ajuizou ação de tutela cautelar para impedir que a petroquímica Braskem fosse vendida sem a unidade de Alagoas. A separação da operação no Estado do restante da Braskem, garantiria as negociações para venda da empresa à companhia holandesa  LyondellBasell.

Já o defensor público Ricardo Melro agiu para garantir o bloqueio de dinheiro da Braskem, visando garantir a indenização de milhares de famílias atingidas pelo crime ambiental praticado pela petroquímica, em Maceió. Outra ação de Melro foi tentar impedir que a Braskem se tornasse dona dos imóveis evacuados sob risco de afundamento causado pela mineração de sal-gema, que destruiu cinco bairros da capital alagoana.

Defensor público Ricardo Melro também foi chamado a depor na condição de testemunha | Divulgação

A convocação dos dois alagoanos foi feita pelo relator da Comissão Parlamentar de Inquérito, senador Rogério Carvalho (PT/SE), que convocou ainda o ex-secretário de Geologia, Mineração e Transformação Mineral do Ministério de Minas e Energia, Alexandre Vidigal de Oliveira.

O ex-secretário será ouvido nesta terça-feira, 19, como responsável pela fiscalização e monitoramento da extração de sal-gema pela petroquímica, em Alagoas.

Na mesma reunião os senadores decidirão sobre os requerimentos que convocam a depor na comissão, na condição de testemunhas, o diretor de Relações Institucionais do Grupo Novonor, Cláudio Medeiros, e o ex-presidente da Braskem, José Carlos Grubisich.

Outro requerimento a ser votado solicita ao presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, informações sobre os empréstimos da instituição à Braskem.

A CPI da Braskem foi instalada em dezembro de 2023 para investigar os danos ambientais causados em vários bairros de Maceió pela petroquímica Braskem S/A. A retirada do minério sal-gema ocorre desde os anos 1970 nos arredores da Lagoa Mundaú. A atividade era realizada por outras empresas, como a internacional DuPont, até ser adquirida pela Braskem em 2003.

Com Agência Senado

Mais lidas

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação Com o objetivo de investigar

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação O prazo para entrega da

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação Em meio à epidemia de dengue

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação A Secretaria de Estado de

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação A Polícia Federal em Brasília

FAEC anuncia calendário anual de eventos esportivos para o público escolar

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação A Federação Alagoana de Esportes

Bar do Doquinha: o lar enluarado da boemia

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação Por Stanley de Carvalho* Há

Seduc anuncia processo seletivo para a Educação Especial

18 de março de 2024 10:52 por Da Redação A Secretaria de Estado da

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *