quinta-feira 23 de maio de 2024

Caso Robinho: a controversa manobra de Carla Zambelli contra Janja

Desprovida de provas, parlamentar acusa primeira-dama de pressionar o relator do caso, ministro Francisco Falcão, para que ex-jogador fosse preso
Janja Lula e Carla Zambelli | Fotos: reprodução das redes sociais

Por Barbara Luz, do portal Vermelho

A recente ação da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP), ao solicitar ao Ministério Público Federal (MPF) a investigação da primeira-dama Rosângela Lula da Silva, a Janja, por suposta interferência no caso de Robinho, condenado por estupro na Itália, destaca uma preocupante instrumentalização da justiça para fins políticos.

A acusação, baseada em supostas pressões exercidas por Janja sobre o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), o ministro Francisco Falcão, relator do caso, para garantir a prisão de Robinho, levanta questões sobre a veracidade e a motivação por trás dessas alegações, principalmente pela ausência de provas concretas apresentadas pela deputada.

Reprodução

A denúncia, protocolada no último domingo, 31, com base em rumores veiculados pela imprensa e sem evidências sólidas, parece mais um ato de oportunismo político do que um gesto de comprometimento com a justiça ou com as vítimas de violência sexual. Esta atitude de Zambelli, de investir tempo e recursos em uma denúncia tão frágil, em vez de focar em iniciativas que promovam o bem-estar coletivo, é notavelmente lamentável.

Além disso, a acusão da parlamentar não apenas desvia o foco das discussões necessárias sobre a eficácia do sistema judiciário em lidar com crimes sexuais, mas também banaliza o sofrimento das vítimas ao usar suas histórias como ferramenta para ganhos políticos pessoais.

O contexto da acusação ocorre após o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidir, no final de março, por 9 votos a 2, que Robinho deve cumprir no Brasil a pena de nove anos à qual foi condenado na Itália por estupro. O relator do caso, Francisco Falcão, votou a favor do cumprimento da pena no país. Segundo ele, não há “óbice constitucional ou legal” para a realização da chamada homologação da sentença.

Internautas detonam Zambelli

Após a iniciativa de Zambelli contra Janja, internautas utilizaram as redes sociais para criticar a deputada, levando o assunto aos Trending Topics (assuntos mais comentados) do X com a hashtag “Bolsonaristas apoiam estupro”. Essa reação das redes reflete o crescente cansaço do público com táticas políticas que parecem visar mais à autopromoção e à disputa partidária do que o bem-estar e à justiça para as vítimas.

“Asqueroso: no mesmo dia em que a Carla Zambelli entrou com ação que pode levar à soltura do estuprador bolsonarista, Robinho, um pastor evangélico foi indiciado por estuprar a neta de 5 anos, com o consentimento da mãe e da esposa. Protejam as crianças de vcs desses meios conservadores bolsonaristas. Bolsonaristas apoiam estupro”, escreveu um internauta.

Reprodução

Outra pessoa escreveu: “Inacreditável! Carla Zambelli lançou uma Fake News contra a Janja dizendo que a primeira-dama foi responsável pela prisão do estuprador Robinho. E ainda pediu para o MPF investigar. Interessante que nenhum bolsonarista se manifestou apoiando a prisão do estuprador. Bolsonaristas apoiam estupro”.

Reprodução

A professora feminista e blogueira, Lola Aronovich, também se manifestou sobre o caso. “Claro q BOLSONARISTAS APOIAM ESTUPRO. Nem ficaram chocados qdo o mito deles contou q pintou um clima com meninas de 13 anos.”

 

Mais lidas

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

Com o objetivo de investigar a responsabilidade jurídica e socioambiental da mineradora Braskem no

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

O prazo para entrega da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) em

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

Em meio à epidemia de dengue e ao aumento de casos por febre chikungunya, um

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

A Secretaria de Estado de Alagoas (Sesau) volta a alertar a população alagoana sobre

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

A Polícia Federal em Brasília indiciou Jair Renan Bolsonaro, filho do ex-presidente Bolsonaro, pelos

FAEC anuncia calendário anual de eventos esportivos para o público escolar

A Federação Alagoana de Esportes Colegiais (FAEC) anunciou o calendário anual de eventos para

Bar do Doquinha: o lar enluarado da boemia

Por Stanley de Carvalho* Há 60 anos, quando os portões de Brasília começaram a

Seduc anuncia processo seletivo para a Educação Especial

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) divulgou no último dia 6, no Suplemento

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *