segunda-feira 15 de julho de 2024

Força-tarefa atua para conter praga que ameaça produção de banana em Alagoas

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação

Praga é das mais graves, e pode destruir a bananeira | Foto: Adeal

Produtores alagoanos, entidades do setor e órgãos estaduais de agricultura temem o avanço, no Estado, da sigatoka negra, considerada a mais grave doença da bananeira. Segundo a Federação Alagoana de Agricultura e Pecuária (Faeal) já há focos em plantações nos municípios de Porto de Pedras e Porto Calvo, no Litoral Norte.

Ainda segundo a entidade, onde o controle da praga não é realizado, há risco de 100% de perdas na produção.  Provocada pelo fungo Pseudocercospora fijiensis (Mycosphaerella fijiensis), a doença também ataca as helicônias e mudas ornamentais.

Uma força-tarefa liderada pela Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária de Alagoas (Adeal), com apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e das secretarias municipais de agricultura, realiza força-tarefa em cinco municípios do Litoral Norte e Zona da Mata do Estado em busca de possíveis novos focos da praga.

Além de Porto de Pedras e Porto Calvo, são alvo da ação a produção nos municípios de Maragogi, Jacuípe e Colônia de Leopoldina.

Para evitar que a praga se espalhe, é preciso adotar ações preventivas que incluem o controle da compra de frutos e mudas de outros estados. Tudo sempre deve vir com documento de Permissão de Trânsito de Vegetais (PVT) emitido pela Adeal, mediante a apresentação do Certificado Fitossanitário de Origem (CFO).

“É importante também não utilizar folhas de bananeiras para proteger e acomodar qualquer produto vegetal, também orientamos a plantar, nas propriedades, variedades de banana resistentes à sigatoka negra”, orienta o gerente de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar Alagoas, Sidney Rocha.

As autoridades sanitárias aconselham os produtores a, sempre que encontrarem plantas com sintomas característicos da doença, informar ás autoridades em busca de sempre com orientação técnica.  O fungo pode provocar a morte da planta.

O produtor precisa ficar atento para a eliminação de bananeiras abandonadas; realizar adubação; combater o mato; evitar sombreamento nas plantações; promover o desfolhamento (eliminação de folhas contaminadas) e usar defensivos permitidos pelo Ministério da Agricultura (Mapa).

Com assesoria

Mais lidas

Além da pressão dos aliados, JHC tem agora que enfrentar ação no MP por R$

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação Na busca para reeleger-se, o

Alagoas conta com Núcleos de Apoio ao Fumante em 13 municípios

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação Com o objetivo de ajudar

STF volta a julgar recurso de Collor para anular condenação por corrupção na Lava-Jato

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação O Supremo Tribunal Federal (STF)

Marielle: a quem se destina a terra?

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação Por Eliane Brum, do portal

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação Com o objetivo de investigar

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação O prazo para entrega da

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação Em meio à epidemia de dengue

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

13 de junho de 2024 11:53 por Da Redação A Secretaria de Estado de

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *