quinta-feira 22 de fevereiro de 2024

CRB não quer subir para a série A

24 de agosto de 2023 9:39 por Nivaldo Mota

Foto: Francisco Cedrim/CRB.

Quem assistiu a partida entre CRB 1 X 1 Avaí, nesta quarta-feira, observou que o time de Alagoas joga apenas para se manter na Série B. Um time sem ambição, contaminados que foram por uma direção que se contenta em ganhar o campeonato alagoano e nada mais.

Depois disso, a torcida Regatiana só passa vergonha, com participações pífias em Copa do Brasil, Copa do Nordeste e na Série B.

Se espera muito mais do CRB, pelo investimento que é feito, com jogadores com salários milionários, todas as regalias que se possa imaginar, que nenhum trabalhador tem direito, mesmo assim os caras andam em campo, numa preguiça miserável!

Um campeonato de iguais, eu apontava antes da competição, pela estrutura que tem no momento, Ceará e Sport Recife como favoritos a subir para a Série A. Hoje somente o Sport Recife, pode subir, mesmo assim, passando perrengues.

Numa competição tão igual, com o nível lá embaixo, fundamental é ganhar em casa, mas o time alagoano já perdeu pontos demais no Rei Pelé. Ontem, com o Avaí entregando a partida, a incompetência dos atacantes, principalmente o Renato, a perder gols feitos, mais dois pontos perdidos, jogando nos seus domínios.

Aí não tem torcedor que aguente, ir ao estádio para que mesmo? Quando é hora de engatar uma sequência de vitórias, o time entre sonolento ( o que está havendo?) em campo, faz um gol, perde-se outros, e como um castigo anunciado, toma um empate numa falha impressionante do craque Anselmo Ramon.

Nos estádios de futebol brasileiro, os cânticos já não são mais de festas.

18 de agosto de 2023 9:02 por Nivaldo Mota

www.gazetaesportiva.com . Foto: STR/AFP

Os cânticos já não são mais de festas, hoje é a pregação da violência, pura e simples! Perigosos cânticos, traduz o que somos de um modo geral, quando pregamos vinganças, nem que sejam divinas.

Hoje em dia, é risco de vida ir a um estádio de futebol, banalizou-se as cantorias das porradas, da morte, do racismo, do pensamento misógino, homofóbicos. O que norteia as chamadas torcidas organizadas, a maioria delas, mesmo na maioria das vezes nem saibam o que representa as suas cantorias, são reproduções fascistas trazidas dos estádios europeus.

Inglaterra, foi o país que mais representou estas torcidas violentas, com os Hooligans, a maioria que formavam estas torcidas violentas, eram compostas de jovens operários, boa parte desempregados, que se juntavam nos estádios, para cantar e gritar contra estrangeiros, negros e contra o “sistema”!
Mas não podemos esquecer das torcidas holandesas e italianas, com os “tifoses”. Os ultras, que ficam atrás dos gols, vez por outra, ainda hoje, cantam o racismo em plenos pulmões. A torcida da Lázio, parte dela, se vangloria de ser fascista!

Estas cópias de “organizar” foram sendo introduzida em nosso país e por toda América Latina de maneira desigual, mas contínua!

Se no começo da década de 1980, as disputas entre estas Tos, no eixo Rio-São Paulo, já mostravam suas garras, com violências, espancamentos e mortes.

Aqui em Alagoas, por exemplo, vivíamos o período das charangas, com o mínimo de violência, diria até, esporádicas trocas de sopapos entre dois torcedores mais exaltados, amplificada pelo álcool consumido antes e durante uma partida de futebol.

Hoje se disseminou a ideia da violência, das invasões em treinos, agressões a jogadores, invasões no campo de jogo, enfim, fomos perdendo a inocência e de maneira geral, banalizamos as cantorias da pregação da morte de um suposto adversário, o incrível que todo estádio canta juntos, mesmo que em noventa por cento dos casos, os torcedores não fazem parte das Tos.

Seleção Brasileira, a corrupta CBF, o povo já não liga

21 de junho de 2023 7:15 por Nivaldo Mota

A Seleção Brasileira não é mais a mesma, não tem mais aquele sentimento do povo brasileiro, qualquer perna de pau, com um bom empresário conduzindo o processo, faz dele um “sucesso” convocado para jogar com a amarelinha!

Amarelinha que foi vulgarizada, vilipendiada por aleluias, fascistas e fanatizados no último período! Foi também vulgarizada por jogadores sem nenhum histórico, o torcedor não se reconhece por esta seleção da CBF!

Perdeu para Senegal, 4 x 2, podia ser mais, mas a maioria do povo brasileiro, não reconhece a tal seleção como sua, foi-se o tempo!

Muito por culpa da entidade máxima do futebol e seus dirigentes, CBF e suas coligadas federações estaduais, se perpetuam no poder, se enriquecem, os clubes cada vez mais pobres ( claro, não passaremos a mão por cima dos dirigentes dos clubes, na maioria quase absolutas só estão a frente porque rola muita grana, para eles, é bom ressaltar).

Com este cenário, sobressaem os tidos empresários do futebol, juntos com técnicos, fazem os arrumadinhos, dos clubes a seleção brasileira, desde a Sub-15 até a profissional!

Torcer hoje, para muitos, virou mera abstração, em jogo de carta marcadas, perder tempo em discussões acaloradas, como nos velhos tempos, ou mesmo sofrer com uma derrota, como foi a de 1982, com a melhor geração que disputou aquele Copa do Mundo depois de 1970.

E digo mais, ganhar ou perder, para a CBF é um mero detalhe! Ganhar uma Copa do Mundo, também, o que vale são os polpudos patrocínios, as rendas dos jogos, os bilhões que se arrecada, encher os bolsos destes dirigentes que não estão nem aí para a torcida brasileira, isso é o que serve para eles!

Se os dirigentes da CBF, fossem respeitados e passasse este respeito para o conjunto da sociedade ( mas como o “se” é o santo que não ajuda ninguém), oitenta por cento dos convocados seriam os que jogam por aqui mesmo, não a este “estrangeirismo”, que só agrada os empresários do futebol!

Treinador? Temos aos montes, nenhum presta? Vamos lá que seja, não se atualizam, a maioria deles, mas para treinar a Seleção, precisamos mesmo do Ancelotti?

Time do CRB não passa confiança ao seu torcedor

7 de junho de 2023 6:15 por Nivaldo Mota

O futebol é o esporte mais apaixonante, vai do céu para o inferno num milésimo de segundo, por isso que qualquer comentário gera polêmicas de todos os lados.

Vou dizer uma coisa, o CRB venceu o Guarani, pela última rodada do Brasileiro da Série B, placar de 1 x 0, por pura incompetência do time campineiro.

Leio e ouço os especialistas do futebol aqui nas Alagoas dizer que a defesa do CRB se comportou muito bem, no novo esquema tático montado pela genialidade do treinador Daniel Paulista.

Não vejo assim, e como sou pouco entendido, não vou deixar também de dar os meus “pitacos”. Confesso que vi um time com as mesmas fragilidades de sempre. Em nove minutos de jogo, se os atacantes do “Bugre” acertassem o pé, estaria vencendo o CRB por pelo dois gols a zero, sem crises.

Além do mais, torcedor Regatiano, o Guarani dominou o primeiro tempo, perdendo gols, hora por jogadas trabalhadas, hora por falhas bisonhas da zaga e do próprio goleiro ( verdade que este salvou o time em vários momentos).

O Regatas encontrou o gol, num escanteio, com Anderson Conceição e foi só no primeiro tempo. Na segunda etapa, inteligentemente “cozinhou” o jogo, mesmo assim, em mais uma falha da zaga podre, o Guarani quase empata aos 51 do 2º tempo.

Valeram os três pontos, claro que sim, mas o futebol mostrado não mudou em nada! A zaga, o sistema defensivo do CRB é ruim, lento, com jogadores velhos para o futebol. Não sei, sinceramente, qual a mudança tão radical assim, para elogios da imprensa.

Daniel Paulista não é mágico, não tem “varinha de condão”, nenhum treinador do mundo consegue impor um sistema de jogo com perfeição já no primeira partida, aliás, muitos levam anos para que os jogadores entendam sua filosofia de jogo, portanto, meus queridos, devagar com o ando que o santo é de barro.

E a torcida, mesmo desconfiada, com razão, precisa dar o seu incentivo no estádio, mas aí também é preciso ter paciência com a impaciência do torcedor. Ninguém sai de casa com o intuito de ver o seu time jogar mal e ele protestar. Isso só acontece no decorrer do jogo, quando ele assiste um time apático em campo, sem mostrar nenhuma vontade de jogar.

Hoje contra o Mirassol, tudo indica que teremos um jogo muito difícil para o CRB. O Mirassol é mais qualificado que o time do Guarani, não é a toa que está na quinta posição da tabela. E vou insistir, se a zaga do CRB, o sistema defensivo como um todo, jogar como jogou em Campinas, o torcedor vai sofrer bastante.
Com esta zaga, com estes jogadores, não tem esquema que dê certo, se ele joga no 3-5-3, mas infelizmente parece um 10-1, simplesmente o Galo não ataca, só se defende, não agride e se levar um gol não reage.

Futebol alagoano, clubes perdulários e MP ausente

25 de abril de 2023 7:47 por Nivaldo Mota

Impressionam os números no campeonato alagoano de 2023, com relação ao público pagante e aquilo que se acostumou-se dizer, “o total presente nos estádios”! Impressiona porque as direções, principalmente dos principais clubes fazem campanhas para sócios, quer dizer, a pessoa paga de forma antecipada e ver uma legião entrar de graça nos jogos dos seus times!

Aqui em Alagoas, Ministério Público tinha que tomar as rédeas e investigue este descalabro, ninguém confia nos públicos e rendas divulgados a cada final de partida, as manipulações dos borderôs corre a revelia da Lei.

Os clubes, apesar de serem entidades privadas, são públicas no sentido das paixões que as envolve, por isso caberia uma investigação séria, não de faz de conta, nos borderôs divulgados, não é possível que 54 mil pessoas paguem o ingresso, seja como sócio ou como torcedor não sócio e cerca de 30 mil simplesmente entrem de graça no estadual, quem são eles?

Tá certo que podemos dar um desconto, pequeno, com relação a crianças, mas hoje em dia está difícil levar crianças aos estádios, nos dias atuais os estádios viraram Arenas, bem apropriado para a violência que vemos a cada jogo!

Mas não tem sentido que do total de público pagantes, os clubes e suas direções perdulárias coloquem quase 55% de gratuidade, se alguns estão tendo privilégios, porque não estende-la para todos, seria mais correto!

Total de público pagante 54.692, em 34 jogos, tivemos uma média por jogo no alagoano de 1.608 pagantes por jogo. Quando vamos ver o “total” de público, percebam o salto, 85.326, que deu uma média de 2.509 torcedores. Mas reparem, tivemos 30.634 pessoas que não pagaram ingressos, um absurdo!

O ASA foi quem proporcionalmente colocou mais gente de “graça”, o alvinegro teve um total 13.452 pagantes, com média de 2.242. Mas o total de público no “Fumeirão”, em jogos do ASA, deu um salto para 23.635, quer dizer que mais de 10 mil entraram sem pagar.

O CRB foi o time que colocou mais gente como mandante, foram 28.116 pagantes, mas o número sobe quando colocamos os presentes, 36.978, um acréscimo de 8.862.

É preciso investigar, as pessoas estão sendo lesadas, e ao meu ver, para barrar esta esculhambação, a comercialização dos ingressos, entradas nos estádios, não deviam ficar nas mãos dos clubes, isso devia ter o controle de órgãos independentes. A coisa tá tão ruim, que para justificar “públicos menores”, baixaram até a capacidade do Rei Pelé.

Desmascarar de vez os golpistas fascistas

21 de abril de 2023 12:21 por Nivaldo Mota

Divulgação

 

Depois de várias tentativas de golpe, como o 7 de setembro de 2021, os fascistas em nosso país querem uma CPMI para dizer que não tiveram nada com o 8 de janeiro. Em 2021, eles sentiram o peso dos movimentos sociais, foram as ruas aos milhões, pela posição firme em favor da democracia contra qualquer ameaça as liberdades e governos autoritários.

Desde a vitória de Luís Inácio Lula da Silva, os fascistas tentaram de tudo para impedir sua posse, cercando quartéis, rodovias, insinuavam que o petista não assumiria e nem subiria a rampa, perderam mais uma vez.

Lula assumiu, subiu a rampa, mesmo com a fragilidade das instituições burguesas, minadas por quatro anos de arrotos golpistas e desconstrução democrática nesse país.

Mais o ápice veio no dia 8 de janeiro, com a tentativa de tomada dos prédios que representam os três poderes, esperando uma ordem dos generais aliados do bolsonarismo e do fascismo pudessem redimir da derrota eleitoral e dar um golpe de estado.

Toda aquela ação foi filmada e divulgadas por eles mesmos. Todos ali, enaltecendo os atos de barbárie produzidos como quisessem dizer bem claramente, que venceriam no grito e pela barbárie. Isso faz parte da gêneses do fascismo, peguemos a história para entendermos que este tipo de prática política faz parte do ideário fascistóide, Itália e Alemanha são exemplos claros disso.

Uma ausência e vácuo na política produz este fenômeno que infelicita a maioria da população, principalmente a classe trabalhadora, que pagou um preço enorme naqueles países e pagaria um preço ainda maior, caso eles vencessem as eleições.

Pois então, agora, a turba dos fascista, agrupados no Congresso Nacional, clamam por uma CPMI para investigar os atos do dia 8 de janeiro, aquele mesmo que eles organizaram e barbarizaram.

Dizem eles que não tiveram nada com aquilo, foram coisas de infiltrados da esquerda, mas como assim? Sei, devem ter sido rapidamente abduzidos pelos tais Ets que eles clamavam em frente aos quartéis de forma enlouquecida e patética.

Mas imagens por si só já mostraram quem estavam lá, até defecaram ao vivo e a cores para todo Brasil ver, aliás, fazer merda, literalmente falando, foi sempre o que fizeram, lascaram este país, com um presidente que sempre vislumbrou um país com ele seus filhos mandando e o povo sendo escravizado.

Tenho opinião que o governo Lula, devia apoiar uma CPMI ( parece que agora comprou a ideia), deve sim investigar e desmoralizar esta corja, colocar na cadeia os autores materiais e intelectuais daquela tentativa golpista.

Como escrevi no início, a narrativa surreal dos fascistas é próprio deles, lembremos que mentor de todos eles, Adolf Hitler e suas turbas de fanáticos, colocou fogo no parlamento alemão e jogou a culpa nos comunistas e socialistas, abrindo espaço para que ele desse um golpe e assumisse o poder total e instaurasse um governo da morte, xenófobo, racista, reacionário que levou mais tarde a humanidade a uma guerra que ceifou vidas, cerca de 70 milhões a morte.

Jogam com a mentira o tempo todo, essa do dia 8 de janeiro é mais uma, querem desviar o foco das joias que seriam surrupiadas pelo ex-presidente e sua gang de malfeitores. Que a população brasileira fique atenta, os fascistas tentarão o tempo todo dar um golpe neste país, por isso a necessidade da mobilização permanente dos movimentos sociais, só o povo nas ruas em defesa da democracia pode garantir nossas liberdades.

O capitalismo já provou que vive da super exploração dos trabalhadores, quase 3 bilhões de seres humanos passam fome no mundo, aqui no Brasil, nos últimos seis anos, cerca de 30 bilhões entraram na lista dos que passam fome, cerca de 120 milhões vivem na insegurança alimentar. Não tem justificativa que queiram dar para tentar explicar esta calamidade colossal, no capitalismo é disso para pior.

Quando o capitalismo, como agora, passa por problemas em aplicar suas teses econômicas que ferram os trabalhadores, eles recorrem a governos autoritários para poder aplicar seus planos econômicos da morte. Estes governos autoritários passam logo para posições fascista, de supressão total das liberdades democráticas, foi isso que o Bolsonaro e sua quadrilha quis fazer em nosso país.

Vivemos ainda esta disputa, ganhar eleitoralmente é uma coisa, a outra é ganhar ideologicamente, varrer para a lata do lixo da história, para o esgoto mesmo, estas ideias fascistas, que servem apenas a uma pequena classe de privilegiados. Não se pode conciliar com estes setores que geram sofrimento a população. Punição para os golpistas de 1964, punição para os golpistas de 2023!

CRB, bicampeão com folga!

9 de abril de 2023 12:09 por Nivaldo Mota

 

 

O CRB sagrou-se Bicampeão alagoano, com mais uma vitória contra o ASA, já havia vencido a primeira partida em Arapiraca por 2 x 0 e neste sábado, com o Rei Pelé lotado, confirmou o favoritismo, ganhando por 1 x 0.

Foi gritante a diferença do elenco do Regatas com relação as outras equipes que disputaram o alagoano deste ano. Dos 11 jogos, o CRB só empatou um, ganhando os outros dez jogos. E vamos ser sinceros, sem mostrar um futebol vistoso, apenas o necessário para ser campeão.

Uma coisa é certa, com esse elenco, para consumo interno foi muito superior aos outros, mas para uma sequência da Copa do Brasil ou a Série B, a direção do CRB precisará contratar pelo menos cinco jogadores que cheguem e vistam a camisa.

De fato a direção contratou alguns jogadores, com destaque para o zagueiro Anderson Conceição, mas só o tempo dirá se valeu a pena, boa parte dos contratados são apostas, e isso não é bom!

Agora é curtir o Bicampeonato, mesmo sabendo que esta semana já tem Copa do Brasil, dia 12/04, contra o Athletico do Paraná e depois a estreia na Série B, contra o Sport Recife.

Boa Páscoa para todos e todas!

Capacidade de público do estádio Rei Pelé continua sendo um grande mistério.

7 de abril de 2023 10:36 por Nivaldo Mota

 

Pouca coisa anda para frente em Alagoas, administrada a vida toda por uma elite decadente, racista e preconceituosa, sofremos o amargo da vida com essa gente, exclusivistas e patrimonialistas!

Mas a uma coisa que parece entranhada, nem pra frente anda, nem que a vaca tossindo ele avança, pelo contrário, se torna mais obsoleto de decadente, o estádio Rei Pelé!

Quando foi inaugurado em 25 de outubro de 1970, tinha como administração a FAPE ( Fundação Alagoana de Promoções Esportivas). Mentiram desde o início com relação a sua capacidade de público. Disseram à época que cem mil pessoas foram assistir Seleção Alagoana 0 x 5 Santos.

Mentiram na semana seguinte, Cruzeiro x Botafogo, jogaram numa quarta a noite, para 63 mil pessoas, está lá em uma edição de uma revista da FAPE, algo oficial, tão mentiroso quanto o regime militar da época, que matava e torturava patriotas ( os verdadeiros), em nome de um falso progresso e bem estar social da população!

O tempo passou e a capacidade de público do Estádio Rei Pelé sempre permaneceu uma incógnita completa. Só houve uma única vez que foi montada uma comissão para avaliar a capacidade do estádio, em 1976, quando chegaram a conclusão que cabiam em torno de 42 mil lugares.

Nunca chegamos a este público, o mais próximo foi no jogo ( Seleção Brasileira x Irlanda), 1981, com quase 39 mil pagantes.

Já tivemos um CSA x CRB com mais de 34 mil pessoas. Já tivemos jogos de CSA e CRB pelo campeonato brasileiro com mais de trinta mil pessoas em diversas oportunidades.

Mas aí veio a grande transformação e encolhimento do estádio no governo Geraldo Bulhões, a dita reforma estabeleceu uma nova capacidade de público para pouco mais de 25 mil lugares. Depois veio uma contra-reforma, com Téo Vilela, retiram as cadeirinhas, colocam umas maiores, mas não em todo estádio, apelidei na época que o estádio estava banguela.

A capacidade do estádio diminuiu a sua capacidade de público para pouco mais de 19 mil pessoas. Mas superação mesmo veio com o governo Renan Filho e a administração caótica do estádio com a SELAJ, pasta criada para administrar o Rei Pelé, quando diminuiu ainda mais a capacidade para pouco mais de 15 mil a sua capacidade.

Com um detalhe, não existem mais cadeiras desde 2015, estranhamente a capacidade do estádio ficou menor, sinceramente não sei quem faz estas medições, se são científicas ou no olho mesmo, para facilitar a vida de quem faz a segurança do estádio.

Tal administração, de 2015 para cá, colocou uns gradis, disseram a época que era para dar segurança aos torcedores, hoje estes gradis podem virar armas para aqueles “torcedores” que gostam de confusão, quase todos enferrujados e se soltando, uma vergonha!

De 2010 para cá, colocaram um “placar eletrônico” disseram a época que era a última maravilha do mundo, até hoje só informa mesmo o placar do jogo, mesmo assim todo borrado, outra vergonha e desprezo com o dinheiro público.

Presidente do CRB se empolga e fala besteira!

6 de abril de 2023 8:12 por Nivaldo Mota

O presidente do CRB, Mário Marroquim, segundo áudios repassados em grupos nas redes sociais, saiu do tom do respeito ao adversário da final do alagoano de 2023. No áudio, bem nítido, Mário Marroquim, entusiasmado com a vitória sobre o ASA, em Arapiraca, por 2 X 0, convoca a torcida e disse que vai contratar um trio elétrico para comemorar o Bi-Campeonato no próximo sábado, uma grande besteira dita!

Se os jogadores do alvinegro arapiraquense estavam desaminados, agora encontraram uma boa motivação para encarar o CRB na grande final do alagoano, ninguém é peru para morrer de véspera!
Sabemos que o elenco do time Regatiano, com referência aos demais concorrentes ao título estadual, de fato é muito superior, mas isso não dá o direito do presidente vir falar como torcedor, numa arrogância e empáfia sem igual, baixa a bola presidente, as duas derrotas na Copa do Nordeste não lhes ensinou nada?

Já vi esse filme, justamente com o maior adversário do CRB, coincidentemente contra o próprio ASA, em 2000. Euclides Melo, todo poderoso presidente azulino à época, depois da vitória do CSA em Arapiraca, na primeira partida, contratou um trio elétrico, para comemorar o Pentacampeonato.

A soberba nunca foi um bom caminho, o ASA veio aqui em Maceió e ganhou duas vezes do CSA, sendo campeão estadual em 2000 e o tal trio elétrico foi esquecido como uma lição implacável ao longo de décadas pelos presidentes dos clubes aqui em Alagoas.

Agora, depois de uma fala sem sentido, ele é ressuscitado pelo presidente do Galo, devagar com o andor, futebol é dentro de campo, respeito é o princípio de tudo!

Lógica mercadológica vem matando o futebol brasileiro

13 de fevereiro de 2023 11:27 por Nivaldo Mota

 

www.b9.com.br/shows/braincast/braincast-195-o-mercado-do-futebol/

É fato que pela imposição do calendário, os estaduais de todo Brasil, vem se transformando ao longo dos últimos anos em meros torneios, uma pena, porque os estaduais sempre foram a cara do nosso futebol, com suas rivalidades e tradições.

Ao transformarem o futebol a passos largos pelo poder mercadológico, aos poucos a poderosa CBF e às federações estaduais, com apoio dos maiores clubes deste país, vem matando aos poucos o que ainda sobra das rivalidades estaduais e regionais.

Engraçado que a maioria dos grandes clubes também pagam por isso, ou quem não sabe que hoje os chamados grandes clubes se tornaram apenas “ex-grandes”, a penúria impera país afora, com poucos clubes com estrutura real em competir para ganhar. Hoje em sua grande maioria disputam apenas para competir, o campeonato brasileiro da Séria A é o maior exemplo, com dois times apenas, Palmeiras e Flamengo disputando efetivamente o campeonato.
Foi-se o tempo que o campeonato nacional de clubes a gente tinha pelo menos, por baixo, uns doze times disputando o campeonato. Ao imitar as fórmulas europeias de disputa, aos poucos, grandes times vão perdendo força e são meros participantes.

Aqui em Alagoas, em nossa realidade atual, vemos um estadual sem grande presença de público, nem o clássico motiva mais, nem cinco mil pessoas foram ver CRB x CSA, aonde vamos parar?

Para piorar, os gênios da federação, ainda conseguem o feito de realizar uma Copa Alagoas, competindo com o estadual, em vez de fazê-la no 2º semestre, um Sub-23, poderia atrair mais patrocinadores e os clubes que encerram sua participação em março, teriam condições de se manter em atividades até o fim do ano,

Os números estão aí, computados dos borderôs, entre pagantes não pagantes, efetivamente os que estiveram nos estádios, é de se lamentar a ausência da torcida. Em vinte partidas ( não estão computados os públicos de CSA x Cruzeiro e nem ASA x Aliança), apenas 38.549 torcedores foram aos estádios em nosso campeonato, ou melhor, torneio!

O CRB já fez quatro jogos, levando até agora exatos 13.238, isso porque teve o clássico com o CSA como mandante, com média de 3.309.

O ASA vem a seguir, com três partidas como mandante, com um clássico com o CRB em casa, levou até agora 9.134 torcedores e uma média de 3.044.

E o CSA, dos times de grande torcida, em três partidas, levou apenas 8.802, com média 2.934.

Uma pena, não tenho a receita do bolo, nem pago de engenheiro de obra pronta, mas algo tem que mudar em nosso futebol, o definhamento dos clubes é uma constante, mas os dirigentes de federação, que só servem para lucrar com os clubes, enquanto eles continuarem a mandar no futebol, teremos falências múltiplas dos clubes, é esperar ver!

Não sou e não tenho a presunção de ser o profeta do caos, mas enquanto tivermos competições aonde poucos clubes lucram, outros tantos se contentam com os farelos do bolo do grande banquete, vamos de mal a pior. Depois ficam a se perguntar porque não ganhamos mais nada a nível mundial, com participações bizarras de clubes e seleção brasileira em competições de alto nível, é isso aí!

Estádios de futebol em Alagoas, outa ficção danosa.

24 de janeiro de 2023 8:04 por Nivaldo Mota

Começou o Campeonato Alagoano, sem o Rei Pelé, maior e melhor praça esportiva de Alagoas, neste domingo (22/01), estará sendo entregue para a prática do futebol.

Agora, não dá para ver todos os anos a mesma ladainha da federação, clubes, prefeituras, corpo de bombeiros, Ministério Público, todos agirão para liberação dos outros estádios se tiverem tudo certo, uma farsa descarada.

A rigor, fora o Rei Pelé, só temos um estádio que pode dar uma melhor acomodação ao torcedor e propiciar a bola rolando sem medo, é o Municipal de Arapiraca.

O que vimos em Murici e Palmeira dos Índios, foi de dor, aquilo não é gramado descente para se jogar futebol profissional. O jovem jogador do CSA, Tito, fraturou o tornozelo, quer dizer, acidentes acontecem, até nos melhores gramados do mundo, mas aqui em Alagoas o risco será uma constante.

CSA e CRB tem culpa no cartório também, com folhas milionárias, não arriscaria os atletas para jogar em campo ruim, exigiria gramados perfeitos, qual o problema?

Torcedor sofre, jogador sofre, imprensa sofre, mas nada é feito para melhorar de fato as condições dos estádios. Enquanto a federação e os maiores clubes não baterem o pé de forma firme e exigir tais condições, nada mudará para melhor.

Futebol alagoano continua bagunçado fora de campo

24 de janeiro de 2023 10:05 por Redação

 

 

Começou a temporada do futebol em Alagoas e aos poucos pelo Brasil afora. Aqui para nossos clubes, principalmente CSA, CRB e ASA, vamos ter além do Campeonato Alagoano, a Copa Alagoas, Copa do Brasil e Copa do Nordeste.

Em Alagoas devia ser mais racional, mais a bagunça impera, como misturar duas competições como Campeonato e Copa Alagoas? Não dá para entender, acaba confundindo o torcedor e o que é pior, no estádio da UFAL, a torcida não se pode fazer presente.

A bem da verdade, este mês de janeiro, seria para treinamentos de todas as equipes por todo Brasil, a partir de fevereiro teríamos todas as competições, como os estaduais, regionais, Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro de todas as Séries. Ainda tem a Libertadores e Sul-Americana, faz parte do pacote das múltiplas competições.

Voltando para a nossa realidade, teríamos o nosso tradicional campeonato alagoano, neste primeiro semestre. A Copa Alagoas e o Campeonato da 2° Divisão, seriam no segundo semestre, possibilitando que a maioria dos clubes do nosso estado, tenham calendário o ano inteiro, sempre achei absurdo que a maioria deles, em março já encerrem suas atividades.

Agora, seria interessante que a federação, algo que parece impossível, adotar medidas duras para aquelas equipes que queiram disputar suas competições, ter estádios dignos da acomodação para torcedores, imprensa e o campo de jogo ter um gramado perfeito.

Não podemos mais tolerar as condições atuais dos estádios pelo interior, é só dar a prioridade devida, mas com certeza de que nada os impedirá de apresentar qualquer laudo fajuto, os estádios continuarão com péssimas acomodações e os gramados terríveis!

Por último, novamente cenas lamentáveis das “gangs” rivais neste domingo, que tomaram conta do futebol alagoano e porque não dizer do Brasil como um todo com suas parceiras! Não tem Ministério Público, Justiça, Polícia, que possam combater de fato, prendendo os vândalos, aplicando a Lei de forma implacável, a certeza da impunidade é que gera tudo isso aí. Outra coisa, os clubes compactuam com estes grupos de ideologias fascistas ( mesmo que muitos nem saibam o que seja).

Futebol de base é mera ficção para CSA e CRB

13 de janeiro de 2023 9:49 por Nivaldo Mota

 

As participações de CSA e CRB na Copa São Paulo de Juniores, decepcionantes mais uma vez! O problema é que as divisões de base destes clubes, foram entregues a terceiros, os empresários são os que mandam e ponto final!

Dos três jogos na fase de grupos o CSA empatou duas partidas e perdeu uma. Já o CRB, conseguiu perder as três, vergonhosa participação!

Cruzeiro de Arapiraca e principalmente o Zumbi, mesmo mantendo a lógica mercadológica com as jovens promessas que despontam para o futebol, reluziram melhor na “Copinha”. Bom destacar que o time de União dos Palmares, continua na competição, enfrentará o Sport Recife pela Segunda Fase.

Mas não dá para aceitar, infelizmente nos dia de hoje a banda toca assim, CSA e CRB não tem um único jogador da base no time de cima, com isso a identificação do jogador com a torcida e do torcedor com o time vem ficando mais distante, estamos perdendo um dos maiores elos do futebol, esta ligação do jogador raiz com o clube é que fez CSA e CRB em grandes.

Futebol de base para CSA e CRB, virou mera ficção, é algo que não existe para os clubes. Os Conselhos destes clubes, que só se movimentam internamente para fofocaidas, não se movem para exigir dos seus respectivos clubes uma posição mais altiva nas categorias de base.

 

 

Pelé, eterno rei do futebol

30 de dezembro de 2022 3:26 por Nivaldo Mota

 

Foto: Reuters

Pelé morreu, mas Pelé não morre! A página de capa do jornal Estado de São Paulo, brindou os seus leitores com esta verdade insofismável!

De fato, morre a o homem, mas seus feitos e enfeites com a bola nos pés, ou melhor, de cabeça e até com as mãos quando foi preciso. Pelé foi tudo isso mesmo, duvido muito que apareça outro com tantas qualidades dentro das quatro linhas de um campo de futebol, mundialmente falando!

Não o vi jogar, apenas imagens de um tempo de glória do nosso futebol, com o Santos dominando a América do Sul e o mundo depois. As imagens de um menino, que chegava a seleção brasileira aos 16 anos e com 17 seria campeão mundial de seleções na Suécia e mais do que isso, decidindo partidas, com golaços, não é para menos que depois desta Copa em 1958, virou Rei do Futebol.

Pelé levou o Santos jogar em mais de 60 cidades pelo mundo afora, todos queriam ver o Rei do Futebol. Na África, parou por alguns dias uma guerra civil, guerrilheiros e o governo do então Zaire ( hoje República Democrática do Congo), resolveram e concordaram com o pedido do Pelé, para jogar naquele país, somente parando o conflito.

Jogou quatro Copas do Mundo, ganhou três, sendo o maior artilheiro da Seleção Brasileira até os dias atuais, jogou 115 vezes e marcou 95 gols. No Santos, mais de mil gols, artilheiros diversas vezes do sempre difícil campeonato paulista. O recorde foram 58 gols em um campeonato.

E outra, sem medo de errar, se Pelé jogasse nos dias atuais, marcaria mais de cinco mil gols. Com os gramados perfeitos na maioria dos estádios, bolas que são uma seda, comparadas com a da época em que ele apareceu e cresceu para o futebol, não tinha para ninguém.

Quando Pelé começou a brilhar não tinha cartão amarelo ou vermelho, jogava em gramados esburacados, as bolas de futebol, se chovesse, pesava que doía, então meus amigos, sem discussão, daqui a tantos séculos para a frente, eterno Rei Pelé do futebol!

Em jogo épico, Argentina é a grande campeã da Copa do Mundo.

19 de dezembro de 2022 1:05 por Nivaldo Mota

 

www.bandab.com.br

 

Argentina campeã, com méritos, em um jogo emocionante contra a França, o placar de 3 x 3, no tempo normal e prorrogação, atesta todas as opiniões que esta final foi a melhor final de Copa do Mundo.

Evidente que tivemos finais emocionantes, em quase todas elas, mas como não tínhamos imagens ao vivo na maioria delas, arrisco dizer que de 1970 para cá, sem dúvida nenhuma, foi a final digna de dizer que se jogou futebol com todos os requisitos para tal.

Se pegarmos Brasil x Itália em 1970, que eu não assisti ao vivo, mas assisti a partida diversas vezes, repetida, o Brasil estava melhor preparado fisicamente, com um timaço em campo, contra uma Itália que vinha cansada de uma semifinal contra Alemanha Ocidental, muito mais emocionante que a própria final.

Argentina x Holanda, em 1978, foi outro jogaço, uma final em que os argentinos quase perderam aquela partida no tempo normal, quando estava 1 x 1 e Rob Resenbrink, atacante holandês, aos 44 da 2º etapa, ele e o gol, entre de carrinho, toca na bola e ela explode na trave. Na prorrogação, os argentinos marcam duas vezes e decidem a seu favor, ganhando pela primeira vez um título mundial.

Mas esta final, marcou a presença de Messi, genial jogador argentino, com jogadas e passes precisos, empurraram a sua seleção a glória. Embora a França levasse antes e na própria partida, um pouco de favoritismo, tanto que foram buscar dois empates, um no tempo normal, outro na prorrogação, provando que também tinham tudo para ganhar a Copa, com um futebol para lá de bom, jogando o fino da bola.

Mbappé, que já tinha ganho a Copa em 2018, mostrou porque é o melhor jogador da atualidade, craque de bola, uma explosão física sensacional, fazer três gols numa final não é para qualquer um. Coletivamente a França é melhor que Argentina, mas do outro lado, tinha Messi, mas livre e relaxado, fez a diferença na Copa.

A Copa do Mundo de 2022, será sempre relembrada por esta final, épica, mostrou para nós brasileiros, que precisamos melhorar em todos os quesitos, principalmente em campo, para voltarmos a ganhar alguma coisa, se não tiver uma mudança de comportamento, de colocar os pés no chão, ficaremos por muito na fila.

Não se ganha Copa com firulas, bife de nove mil reais, com direito a pó de ouro, dancinhas e arrogâncias sistêmicas, ou muda, ou não ganharemos nada! Tem que ter foco, quem assistiu França x Inglaterra, nesta mesma Copa do Mundo, sabe o que estou dizendo aqui, uma partida de futebol por excelência!

Parabéns Argentina, por ser a grande campeã! Mas parabéns para os franceses, que jogaram uma Copa desfalcados de vários titulares, como Pogbá, Benzemá, Kanté, por exemplo, mas fizeram uma Copa digna de várias partidas de alto nível, sob o comando do craque Mbappé.

França X Argentina decidem Copa do Mundo mais cara e excludente da história.

18 de dezembro de 2022 7:52 por Nivaldo Mota

Messi e Mbappé, destaques de Argentina e França — Foto: Editoria de arte. Fonte: ge.globo.com

França e Argentina farão com justiça a final da Copa do Mundo dos bilhões de dólares, a mais cara de todos os tempos.

 

Vejo a França com um ligeiro favoritismo, mas isso não quer dizer nada, os argentinos cresceram durante a competição e Lionel Messi resolveu encarnar os melhores momentos de Barcelona, o restante são discussões intermináveis, vamos ver quem levanta o caneco.

 

Sobre a Copa do Mundo, como qualquer empresa capitalista, a FIFA, quer é ter lucros, o futebol já virou um grande negócio, faz é tempo! O futebol mundial, pelo menos nos centros mais tradicionais, virou um programa de classe média, o povão está cada vez mais alijados de assistir uma partida dentro de um estádio de futebol.

Aliás, não chamam mais de estádios de futebol, apropriado ao momento em que vivemos, cada vez mais violento e odiento, chamam agora de Arena, multiuso, caríssimas para manter, mas adequada aos tempos de exclusão.

Me acostumei a ir ao Rei Pelé, para as gerais, principalmente no início dos anos 1980, o espaço mais democrático, aonde todos e todas, conviviam pacificamente, justamente por ser a parte mais popular, do povão sofredor em sua grande maioria, mas ao mesmo tempo solidário e coletivo.

 

Hoje acabaram com tudo, estes torneios internacionais, como a Copa do Mundo, super caros, com uma seleção brasileira comandada por empresários, tão distante do povo, do torcedor que vende latinha, garrafas ou jornais, que arrumava aquele trocadinho para ir a uma geral, hoje em dia virou ficção, só em filmes antigos.

 

Ia me esquecendo, o melhor da Copa do Mundo, foi o Marrocos, com sua torcida apaixonada, desbancou vários favoritos.

 

O continente africano em festa, uma seleção chegando entre as quatro melhores da Copa. O mundo árabe também fazendo a festa, país de maioria islâmica, como foi bonito ver a bandeira Palestina sendo mostrada aos torcedores do mundo inteiro.

Inglaterra e França jogaram como nós (aqui no Brasil) no passado.

12 de dezembro de 2022 11:14 por Nivaldo Mota

©Getty Images

Inglaterra e França fizeram um jogaço, digno do antigo futebol brasileiro. O nosso futebol, que não faz bonito e nem vem jogando bem em Copas do Mundo ou qualquer outro torneio ou amistosos, de fato, quem assistiu o jogo entre ingleses e franceses foi de encher os olhos.

Lembram-se todos, o nosso futebol era da altura daquela partida de sábado, entre duas seleções que até meados dos anos 90, a gente nunca colocava como favoritaças a um mundial, podiam jogar bem, mas ser campeã, ficava sempre em segundo plano!

Hoje em dia, o campeonato francês é basicamente um time só, o Paris Saint Germain, mas tem grandes jogadores espalhados por times europeus, disputam as melhores competições na Itália, Inglaterra e Alemanha.

Já os ingleses tem o melhor, o mais rentável e o maior campeonato nacional de clubes do mundo, todos jogam pela Liga Inglesa, ou como o mundo conhece, Premier League!

Quem acompanha a Liga |Inglesa sabe o que estou dizendo por aqui, o futebol é intenso, poucas faltas, correria aliada com técnica. Qualquer jogo na Premier League tem emoção garantida e mais que isso, não vamos assistir jogos marrentos e cheios “malandragens”, pelo contrário, sempre veremos jogos com qualidade!

Foi que isso que vimos entre Inglaterra 1 x 2 França, uma partida de futebol com todas as letras. Jogaram aquilo que nós fazíamos por aqui, infelizmente hoje, apenas de saudosa memória!

Seleção Brasileira, da era Neymar, é mais uma vez eliminada em Copa do Mundo.

11 de dezembro de 2022 11:23 por Nivaldo Mota

Neymar se emocionou após a eliminação da Seleção Brasileira da Copa do Mundo no Catar Foto: Adrian DENNIS / AFP

“Meus bons amigos e poucos leitores, escrevendo e comentando sobre a eliminação da Seleção Brasileira, um dia após, sem aquele açodamento tão peculiar de qualquer um, principalmente no calor da emoção de uma peleja.

 

O Brasil jogou melhor, em um jogo truncado, teve as melhores chances, mas o paredão croata estava lá, Livakovic já defendeu quatro “chutes livres da marca do pênalti”, três contra o Japão e uma contra o Brasil. Nossa última cobrança, o Marquinhos carimbou a trave, terminando com o sonho do hexa.

 

Mas vamos lá, a nossa “Seleção Brasileira”, não consegue empolgar o torcedor brasileiro a muito tempo. Convocações “estrangeiras” demais da conta, jogadores ultra desconhecidos, sempre me chamou a atenção isso, parecia aquela seleções para olimpíadas em épocas amadoras, não empolgava ninguém!

 

A Seleção Brasileira e de qualquer seleção mundial que se preze, convoca sempre uma base de uma equipe, a melhor do seu país. No caso nosso, Botafogo e Santos foram a base por um tempo, depois Palmeiras e assim por diante.

 

Hoje, Flamengo e Palmeiras são os dois melhores times na atualidade, disparados, era para montar um time com os melhores destes dois times e pegar dois ou três “estrangeiros” e ponto final.

 

Neymar nunca foi esperança, nunca foi protagonista de nada. Tem habilidade, sim, de sobra, mas a empáfia, achar mais do que é, fez dele um cara odiado por muita gente, nunca foi um ídolo de verdade.

 

Resta agora, torcermos por uma mudança estrutural em nosso futebol e na CBF, desde quando foi campeã em 2002, o Brasil não consegue vencer uma seleção europeia. Fomos eliminados em quartas de finais em 2006, 2010, 2018 e agora em 2022. Em 2014 fomos eliminados numa semifinal, de forma vergonhosa por 7 x 1 para Alemanha. “

Marrocos fez história!

7 de dezembro de 2022 10:39 por Nivaldo Mota

 

Marrocos faz história e está classificado pela primeira vez para as quartas de final da Copa REUTERS/MATTHEW CHILDS

 

Acompanhando as campanhas das seleções nesta Copa do Mundo, cravei quem passaria das oitavas para as quartas de final. Brasil, Croácia, Inglaterra, França, Holanda, Argentina, Portugal e Espanha.

Tinha fechado com a Espanha, mas o Marrocos, com muita garra, alegria e foco na partida, principalmente na decisão por pênaltis, conseguiu a vaga!

Durante a partida, os marroquinos conseguiram fazer um paredão em sua intermediária, conseguindo assim, com boa dose de sorte e de seu bom goleiro, segurar o ímpeto da “Fúria”.

A seleção marroquina, com sua torcida apaixonada, não nutella, conseguiu um feito histórico, ir às Quartas de Final numa Copa do Mundo.

A primeira nação árabe a conseguir o feito, se junta a Camarões, Senegal e Gana, como nações africanas a irem as Quartas. É para se comemorar mesmo, em Casablanca, Rabat, Tânger, Marrakech e Fez.

“A cultura marroquina é uma mistura de árabes, berberes nativos, africanos subsaarianos e influências europeias. A religião predominante é o Islã e as línguas oficiais são o árabe e o tamazigue. O dialeto árabe marroquino, conhecido como Darija, e o francês também são falados extensamente”.

Fonte: Wikipédia

 

Brasil passa fácil pela Coreia do Sul, com dancinha e tudo mais.

6 de dezembro de 2022 10:08 por Nivaldo Mota

 

Seleção vence a Coreia do Sul por 5 a 1. Foto: Lucas Figueiredo/CBF

A Seleção Brasileira não deu a menor chance para a Coreia do Sul, 4 x 1 foi pouco! O primeiro tempo foi avassalador, marcação em cima, sem chances para os esforçados coreanos.

Além da marcação alta, no campo do adversário, a qualidade técnica do jogador brasileiro, superando a dos coreanos de forma abissal, embora o futebol nos dias atuais esteja muito igual, mas a diferença técnica ontem foi absurda!

Quando terminou o primeiro tempo e o Brasil já tinha enfiado quatro gols, já presumia uma segunda etapa fria, com toquinhos de lado, com efeitos, relaxamento, tirada de pé, substituições, quer dizer, um jogo-treino.

E foi isso o que aconteceu, um jogo devagar, sem aquela intensidade da primeira etapa. Existe aquela polêmica de sempre, com o jogo definido, já ganho, continua indo pra cima do adversário ou vai poupando para a outra partida, entendendo que Copa do Mundo é um Torneio traiçoeiro?

Para quem gosta de bola na rede, tirar o pé é um sacrilégio, para os mais pragmáticos, num jogo como o de ontem, quando o adversário não representa mais um perigo iminente, a postura da Seleção Brasileira, dos jogadores e comissão técnica, foi perfeita!

Continua Vinícius Júnior sendo um dos destaques do Brasil na Copa, juntamente com Casimiro, Raphinha e Richarlison! Neymar ainda não luziu, joga muita bola, mas ainda não mostrou tudo que sabe, vamos ver se contra a Croácia ele desencanta.

Por último as dancinhas dos brasileiros, na hora do gol, têm mais que dançar mesmo, futebol é alegria, faz parte da nossa cultura. A dança é como um drible de Garrincha, como uma arrancada de Pelé, parecendo uma flecha para acertar o alvo adversário!

A dancinha dos brasileiros na Copa ou em qualquer lugar, é válida e tem que ser aceita sim, sem discriminações e preconceitos. Os jogadores da Seleção estão sendo solidários ao Vinícius Júnior, que sofreu ataques racistas na Espanha, depois que faz um gol pelo Real Madrid e resolveu fazer suas dancinhas!

Atitude correta do grupo e do próprio Tite, que fez a dancinha do “pombo”, tudo é legal, que seja proibido proibir!