quinta-feira 18 de abril de 2024

E aí, chegou dezembro, como fica a dieta e a ceia de Natal?

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina

Eu costumo dizer, no consultório, que dezembro é um mês desafiador para quem precisa emagrecer e, normalmente, sugiro como meta, manter o peso.

Acontece que esse ano, com a pandemia da COVID 19 em pleno recrudescimento, teremos que fazer as coisas de um jeito diferente, sem aglomeração nas confraternizações e com um pouco menos de apelo para comer demais.

Se, por um lado, isso tudo é triste, por outro, não teremos tantas ocasiões festivas, contribuindo dessa forma para escolhas mais saudáveis e consequentemente, com possibilidade de não aumentar o peso.

A tradicional ceia pode ser diferente, servindo para comemorar e ao mesmo tempo fortalecer contra o adoecimento.

As ceias costumam ter cardápios com muitas opções, boa parte gordurosas, salgadas, ou pouco saudáveis e para a realidade atual o mais prudente é que possamos manter nossa confraternização, sem, contudo, nos colocar em risco.

As dicas são, além de reunir apenas os membros da família que já estão convivendo juntos, servir preparações mais simples, mais leves e mais coloridas.

A tão importante ceia pode ser menor, mais fácil e criativa, sem tirar a alegria de confraternizar e sem causar problemas.

Por isso faço as seguintes sugestões:

Para entrada, enquanto aguardamos que todos se juntem.

– Torradas (aproveitando os pães de casa) com patê de ricota (ricota amassadinha com creme de leite leve e temperada com sal e pimenta do reino) e humos de grão de bico (feito com grão de bico, suco de limão, alho, cebola, azeite, sal e pimenta do reino liquidificados, até virar um purê consistente), ambas as opções são ricas em proteínas, que ajudam a imunidade e não contém excesso de gorduras “ruins”.

– Castanhas, que podem ser servidas sem a preocupação com as “sobras”, porque podem ser usadas, em pequenas quantidades, como lanches nos dias seguintes.

Para o jantar podemos fazer o seguinte:

Uma boa salada crua, com uso de frutas e de folhas verdes, que além de melhorar a oferta de nutrientes, já torna a mesa mais bonita, e de quebra, nos ajuda na saciedade. (Sugestão: alface roxa, alface americana, cenoura ralada, nozes, um pouquinho de ricota e kiwi ou manga, com molho feito com mostarda, azeite e um fio de mel).

Por causa da diminuição do número de pessoas, o peru pode ser trocado por um frango maior ou um peixe assado (que pode variar de tilápia até bacalhau), servidos com frutas em calda, ou frescas, para deixar o prato com cara de festa, que preparados na medida certa, ainda evita muitas sobras na geladeira.

Para guarnição, a ideia é preparar uma boa farofa, feita com azeite, cebola, cream cracker e amendoim quebradinhos e arroz com passas, para quem gosta, e para quem tem relação complicada com as uvas passas, substitua por amêndoas, o que já garante que a ceia seja um banquete.

Para a sobremesa, a sugestão fica por conta de uma salada feita com uma camada de abacaxi, outra de melão, finalizada com uma camada de morangos, que além de deliciosa e fresquinha, ainda dá um toque especial no café da manhã do dia seguinte, (caso sobre alguma coisa).

E o exagero fica por conta de pegar um panetone, um comum, e cobrir com uma barra de chocolate com 60% de cacau, derretida em banho maria, com uma caixinha de creme de leite.

Sem grandes extravagâncias, com um custo um pouco maior que uma refeição diária e menor que o das festas tradicionais, teremos uma bela mesa e ainda cumprimos com a superstição de servir no Natal “os alimentos que ciscam pra traz”, deixando o ano que finda no passado e reservando presuntos, tender e cortes de porco, que “fuçam pra frente” para a réveillon, renovando assim nossa esperança no ano que vai nascer.

Como disse, podemos fazer uma boa ceia, sem ter cometido aqueles tradicionais excessos que colaboram com o aumento do peso e de quebra sem colocar em risco a segurança.

Espero que isso tudo fortaleça a esperança no futuro, que seja um estímulo para adoção de hábitos mais saudáveis para o ano que vem e que possamos superar essa onda com o foco no nosso bem maior, a saúde e o cuidado com a vida, tanto a nossa, quanto a dos amados.

Por fim, desejo que todas as suas receitas sejam temperadas com amor, que haja paz na sua rotina, reforço do sistema imunológico com a prática de atos de solidariedade e que as dificuldades vividas esse ano, sirvam de motivo de reflexão e que ajudem na construção de um mundo melhor.

Até 2021 e um Feliz e Saudável Natal!

Mais lidas

CPI da Braskem tem 35 dias para concluir investigação, que inclui visita aos bairros destruídos

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina Com o objetivo de investigar

Sem declarar IR cidadão não pode sequer receber prêmio de loteria que, acumulada, hoje sorteia

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina O prazo para entrega da

Risco de morte após a febre chikungunya continua por até 84 dias, diz Fiocruz

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina Em meio à epidemia de dengue

Saúde volta a alertar alagoanos sobre medidas de prevenção contra a dengue

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina A Secretaria de Estado de

PF indicia filho de Bolsonaro por falsidade ideológica e lavagem de dinheiro

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina A Polícia Federal em Brasília

FAEC anuncia calendário anual de eventos esportivos para o público escolar

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina A Federação Alagoana de Esportes

Bar do Doquinha: o lar enluarado da boemia

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina Por Stanley de Carvalho* Há

Seduc anuncia processo seletivo para a Educação Especial

4 de dezembro de 2020 11:47 por Katia Betina A Secretaria de Estado da

2 Comentários

  • Excelentes dicas!!!!

  • Feliz Natal!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *