Pároco de Viçosa pede desculpas por gesto imitando Bolsonaro em defesa de armas

1
Por Da Redação

Pe. Fernando faz “arminha” e publica imagem em sua rede social | arquivo pessoal

Dizendo-se arrependido pelo gesto, o padre Fernando Bezerra, da paróquia de Viçosa (AL), município a 88 quilômetros de Maceió, pediu desculpas publicamente “ao povo de Deus”. Há alguns dias, o padre comemorou aniversário de 42 anos e, na festa, cujo tema foi Jair Bolsonaro, fez o gesto que caracteriza a defesa do presidente pela liberação de armas no país.

Na louvação a Bolsonaro, padre Fernando Bezerra fez “arminha” com a mão, dizendo que apesar da pandemia Covid-10 “ainda tem festa”. Ele próprio publicou a foto em sua rede social (Facebook).

Na imagem publicada, além do gesto com a mão, na foto se vê bolas de soprar verdes e amarelas e um bolo com imagens do presidente. A publicação gerou manifestações de repúdio e questionamentos sobre o envolvimento do pároco viçosense em movimento político-partidário, defendendo o uso de armas.

Diante da repercussão negativa do gesto, que representa um estímulo à violência, o religioso veio a público se desculpar. Na nota o padre explica que, em função do aniversário, ganhou uma festa surpresa e, “num momento de descontração e brincadeira” posou fazendo o gesto com a mão.

Ressaltando que nunca usou o sacerdócio para pedir votos para partido algum, padre Fernando Bezerra admite que não mediu as consequências do ato e por isso pede desculpas pela atitude impensada.

Ele disse ainda que dá testemunho real de sua fé e que não teve a intenção de atentar contra a vida.

Banner

1 comentário

  1. Infelizmente os Bolsominius imitam o Genocida sem a menor noção do verdadeiro sentido do gesto. Tudo enganado pela frase Deus acima de todos, esquecendo que Deus é amor e não violência e milícia armada.

Deixe uma resposta