Alagoas perde o talento do artista plástico Jurandyr Cavalcanti

Autor de volumosa obra morreu em Brasília, aos 92 anos, no último dia 5 de outubro

0
Por Redação

O artista plástico Jurandyr Cavalcanti | Arquivo

A arte alagoana ficou mais pobre com o falecimento do artista plástico Jurandyr Cavalcanti (1929-2021), em Brasília, onde morava, no último dia 5, vítima de câncer. Ele nasceu na Rua Voluntários da Pátria, no Centro de Maceió, no dia 20 de setembro de 1929. Era funcionário público aposentado e economista.

Filho de Nelson Cavalcanti e Elisa de Medeiros Cavalcanti, seu núcleo familiar é composto por seis irmãos,sendo dois homens e quatro mulheres: José e Jurandyr, Jacyrema, Jandyra, Jacyra e Janyra. Em 1957, casa-se com Zenilda de Medeiros Cavalcanti e constituem uma família com três filhos: Rosângela, a primogênita, Sandra (falecida) e Fábio de Medeiros Cavalcanti.

Em Maceió, estudou em escolas públicas. Fez o curso primário no grupo escolar Tavares Bastos; o ginasial, no Colégio Estadual, antigo Lyceu Alagoano, de 1943 a 1946; e o colegial, também no Colégio Estadual, de 1947 a 1949. Duas décadas depois entrou para a faculdade de Ciências Econômicas na Universidade Católica de Pernambuco (Unicap); iniciou o curso em 1965 e formou-se em 1968.

A obra de Jurandyr Cavalcanti é extraordinariamente volumosa, sendo estimada em 1.500 quadros, aproximadamente. O registro, ainda incompleto, da sua obra comercializada pela galeria Arte Maior está próximo de 1.100 quadros.

O artista diz que a arte em sua família é algo natural, pois suas irmãs cantavam, tocavam violão e cavaquinho, e na juventude se apresentavam no colégio e para grupos de amigos, na Maceió dos anos quarenta, cinquenta e sessenta.

Deixe uma resposta