quarta-feira 7 de dezembro de 2022

Brasil terá 704 mil novos casos de câncer por ano até 2025, diz Inca

Mama e próstata são as doenças de maior incidência
Câncer de pele | Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O Brasil deve registrar 704 mil novos casos de câncer por ano de 2023 a 2025, com destaque para as regiões Sul e Sudeste, que concentram cerca de 70% da incidência. A estimativa foi divulgada ontem (23) pelo Instituto Nacional de Câncer (Inca).

A publicação Estimativa 2023 – Incidência de Câncer no Brasil mostra que o tumor maligno mais incidente é o de pele não melanoma, com 31,3% do total de casos, seguido pelos de mama feminina (10,5%), próstata (10,2%), cólon e reto (6,5%), pulmão (4,6%) e estômago (3,1%).

Segundo a pesquisadora do Inca Marceli Santos, os casos no Brasil estão ficando semelhantes, de uma forma geral, com os tipos de câncer que acometem os países mais urbanizados: mama, cólon e reto e pulmão.

Nas mulheres, o câncer de mama é o mais incidente (66,54%), depois do de pele não melanoma, com 74 mil novos casos previstos por ano até 2025. Nas regiões mais desenvolvidas do país, em seguida vem o câncer colorretal, mas, nas de menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), o tumor do colo do útero ocupa esta posição.

Nos homens, o câncer de próstata é predominante em todas as regiões, com incidência de 67,86%, totalizando 72 mil casos novos estimados a cada ano até 2025, atrás do câncer de pele não melanoma. Nas regiões de maior IDH, os tumores malignos de cólon e reto ocupam a segunda e terceira posição, e, nas menos desenvolvidas, o câncer de estômago é o segundo ou terceiro mais frequente.

Ao todo, foram estimadas as ocorrências para 21 tipo de câncer mais incidentes no país, dois a mais que na publicação anterior, com a inclusão dos tumores de pâncreas e fígado.

De acordo com a pesquisadora da Coordenação de Prevenção e Vigilância do Inca Marianna Cancela, a equipe decidiu incluir esses cânceres por serem um problema de saúde pública em regiões brasileiras e também com base em estimativas mundiais.

“O câncer de fígado aparece entre os dez mais incidentes na Região Norte, estando relacionado a infecções hepáticas e doenças hepáticas crônicas. O câncer de pâncreas aparece entre os dez mais incidentes na Região Sul, sendo seus principais fatores de risco a obesidade e o tabagismo”, disse Marianna.

Fonte: Agência Brasil

Mais lidas

Redes bolsonaristas usam Lula, PT e religião na convocação para o 7 de setembro

Por Bruno Fonseca, da Agência Pública Saem as ameaças ao ministro Alexandre de Moraes

Equatorial deve reposicionar postes para permitir construção de rodovia

A juíza Marcli Guimarães, da 1ª Vara Cível da Capital, determinou que a Equatorial

Linha que atende a Avenida Rota do Mar receberá reforço nos dias úteis

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) informa que, a partir desta segunda-feira

O que defendem os deputados federais de Alagoas

A bancada de Alagoas na Câmara Federal é formada pelos deputados Arthur Lira (PP),

Paulo Dantas não empolga aliados e sua escolha para governador-tampão dá sinais de esvaziamento

A indicação do nome do deputado estadual Paulo Dantas (MDB/AL) para ser o governador-tampão,

Antes de greve geral, policiais civis fazem manifestação cobrando reajuste salarial

Em luta para conseguir que o governador Renan Filho envie ao Poder Legislativo projetos

Internações por Covid aumentam e governador Renan Filho apela por cuidados

Mesmo considerado menos letal, o novo coronavírus fez a média móvel de mortes pela

Contratações de pessoas no Ensino Superior crescem 51% em Alagoas

Por Lucas Thaynan, da Agência Tatu Em Alagoas, de janeiro a outubro deste ano,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *